G1 Santos

PM salva bebê de dois meses engasgada e lembra da própria filha da mesma idade

today11 de junho de 2024 9

Fundo
share close

Um bebê, de apenas dois meses, foi salvo por um policial militar após se engasgar com leite materno em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Conforme apurado pelo g1 nesta terça-feira (11), a família de Pietro decidiu parar na base da PM Rodoviária enquanto estava a caminho do hospital para pedir socorro.

De acordo com a PM Rodoviária, o bebê estava sem respirar e em cianose [coloração azulada ou acinzentada da pele, causada pela oxigenação insuficiente do sangue] quando chegou na base da polícia, na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, na noite de segunda-feira (10).

Ao g1, a mãe Thaine da Conceição Dias da Silva, de 29 anos, contou que o menino se engasgou quando estava em casa. Desta forma, ela e os irmãos tentaram socorrê-lo, mas não conseguiram e decidiram ir até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Samambaia.



Após aproximadamente cinco quilômetros de carro, a família viu a base da polícia e resolveu pedir ajuda. “Foi um desespero, medo de perder meu Pietro, porque ali eu vi que ele já não estava mais respirando”, relembrou Thaine, em entrevista ao g1.

No local, o soldado Alberico Martins de Araújo Neto atendeu a família, iniciando uma manobra de desobstrução com a técnica adequada. Em segundos, o bebê voltou a respirar.

Ao g1, o policial contou que foi a primeira vez que atuou nesse tipo de atendimento desde que entrou na corporação há oito anos.

“É uma sensação totalmente diferente. Tenho uma filha de dois meses também, isso fez eu me colocar ainda mais no lugar dos pais”, contou Alberico.

Pietro, de dois meses, foi salvo na base da Polícia Militar Rodoviária de Praia Grande (SP). — Foto: Divulgação/PM

A equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionada até a base policial e avaliou a criança, que já estava estável. Apesar disso, a família foi conduzida até a UPA Samambaia para realização de exames e teve alta no mesmo dia.

“Eu não tenho palavras para agradecer, primeiramente a Deus e depois eles [policiais], que salvaram a vida do Pietro”, enfatizou Thiane.

Segundo Albertico, manter a calma foi fundamental para socorrer o bebê. “Nunca tinha atendido casos parecidos, porém, temos um comandante de companhia que trabalhou no Corpo de Bombeiros e sempre procura passar treinamento para o efetivo”, explicou o agente, que disse ser necessário estar sempre preparado para os primeiros socorros.

“Nossa missão é proteger as pessoas. Quando conseguimos além de proteger, salvar uma vida, ficamos ainda mais felizes”, finalizou Alberico.

Bebê foi salvo foi policial militar e passou por avaliação médica em Praia Grande (SP) — Foto: Divulgação/PM

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

motorista-agride-homem-diante-do-filho-e-da-esposa:-‘me-deu-um-soco-na-covardia’-;-video

G1 Santos

Motorista agride homem diante do filho e da esposa: ‘me deu um soco na covardia’ ; VÍDEO

Um pedestre, de 39 anos, foi agredido com socos e pontapés por um motorista após uma discussão causada pelo trânsito em São Vicente, no litoral de São Paulo. Imagens obtidas pelo g1 nesta terça-feira (11) mostram o momento em que o agressor sai do carro e parte para cima da família do pedestre (assista acima). Ao g1, a vítima, que não quis se identificar, contou que estava com a esposa […]

today11 de junho de 2024 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%