G1 Mundo

Polícia de Paris é criticada por autorizar manifestação neonazista

today8 de maio de 2023 11

Fundo
share close

Vestidos de preto, manifestantes de extrema direita caminharam pelas ruas de um bairro da capital sob supervisão da polícia, com bandeiras que marcavam o aniversário de morte do ativista de extrema direita Sebastien Deyzieu, em 1994.

O senador do Partido Socialista David Assouline foi a uma rede social e mandou uma mensagem ao ministro do Interior, Gérald Darmanin: “Explique-se! “É inadmissível ter permitido que 500 neonazistas e fascistas desfilem no meio de Paris. Suas organizações, a exibição de sua ideologia, slogans e insígnias são tão insultantes para os mortos quanto incitam o ódio racial”, afirmou Assouline.

A França comemorou nesta segunda-feira a vitória dos Aliados sobre a Alemanha nazista em 1945, assim como recordou as vidas perdidas na luta contra o fascismo.



Essa concentração da extrema direita, autorizada pela cidade, acontece em um momento que as autoridades reprimem os panelaços contra o governo. “Os panelaços são aparentemente mais perigosos que os barulhos de botas militares”, disse o porta-voz do partido Comunista, Ian Brossat.

A instituição de caridade de esquerda Attac também criticou esta manifestação “do ódio com total impunidade, no centro de Paris”. O intelectual Jacques Attali classificou o ato como “intolerável”.

Polícia tenta se justificar

O departamento de polícia parisiense explicou em comunicado nesta segunda-feira que, sem “risco demonstrado à ordem pública”, não tinha poder legal para interromper a manifestação, que já aconteceu sem incidentes em outros anos.

Na segunda-feira, as manifestações estavam proibidas nas redondezas do Champs-Elysees, onde Macron participou de uma cerimônia em 8 de maio, no memorial da guerra no Arco do Triunfo.

O presidente também prestou homenagem ao herói da resistência francesa Jean Moulin, em Lyon. As manifestações também foram proibidas na cidade, apesar do sindicato CGT entrar com um recurso – rejeitado por um tribunal local.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

sem-apoio,-lula-deixa-evangelicos-de-fora-do-“conselhao”

Gospel Prime

Sem apoio, Lula deixa evangélicos de fora do “conselhão”

O governo Lula recriou o Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável (CDESS), o chamado “Conselhão”, mas deixou os evangélicos de fora, já que não encontrou ninguém no segmento para apoiá-lo. Diferentemente das gestões petistas anteriores, líderes evangélicos não foram incluídos na nova lista de 246 componentes do colegiado. O segmento evangélico apresenta uma das maiores taxas de desaprovação ao atual governo, alinhado majoritariamente à tentativa de reeleição do ex-presidente Jair […]

today8 de maio de 2023

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%