G1 Santos

Polícia pede quebra de sigilo telefônico e bancário de carteiro encontrado morto após se despedir da esposa

today6 de abril de 2024 6

Fundo
share close

O cadáver também passou por uma necropsia, um procedimento médico que examina a causa da morte. Segundo o delegado do 3º Distrito Policial (DP) da cidade, Norberto Donizeti Bergamini, o laudo constatou como causa indeterminada devido ao estado avançado de decomposição do corpo.

“A causa da morte, normalmente, indica alguma coisa com relação a como foi morto e também pode implicar no estudo [que indica os caminhos da investigação] que nós fazemos da vítima”, explicou Norberto.

Com o resultado inconclusivo, a autoridade policial pediu a quebra de sigilo do celular e das movimentações bancárias do carteiro. O objetivo é descobrir informações que auxiliem a apuração do motivo e da causa da morte. O caso, portanto, segue sendo investigado.



Vídeo mostra imagens de carteiro saindo de casa antes de desaparecer em São Vicente (SP)

Vídeo mostra imagens de carteiro saindo de casa antes de desaparecer em São Vicente (SP)

A esposa contou à Polícia Civil que o marido não tinha depressão, não usava remédios controlados, entorpecentes e nem consumia bebida alcoólica. Disse ainda que antes de sumir recebeu uma ligação e se trancou no quarto.

Assim que ele saiu do cômodo, ao ser questionado com quem falava, ficou em silêncio. Wilson foi tomar banho, vestiu uma roupa e saiu de casa.

“Pegou o lixo e falou que ia levar [para fora]. Ele costumava me dizer :’estou saindo, mas volto logo’. Nesse dia, ele não disse e até achei estranho”. A mulher o viu pela última vez em 8 de julho, às 13h45.

Nas últimas imagens de Wilson, ele aparece em um condomínio vestindo uma camiseta, bermuda e chinelos. O homem primeiro caminha entre os prédios com um saco de lixo na mão, mas depois pôde ser visto atravessando a rua (veja acima).

Carteiro foi filmado pela última vez saindo de casa em São Vicente (SP) — Foto: Reprodução

Uma hora depois de ter saído de casa ele mandou diversas mensagens à esposa. Além dos pedidos de desculpa e declarações de amor, também revelou onde havia deixado os documentos pessoais e senhas bancárias.

Wilson Pereira, segundo a esposa

A mulher informou ao g1, na época do desaparecimento, detalhes sobre o comportamento de Wilson. Ela o descreveu como um homem calmo e reservado, que gostava do trabalho e tinha como passatempo assistir televisão e vídeos nos aplicativos TikTok e Kawai.

A esposa do carteiro relatou ter passado quase 20 anos ‘tranquilos’ ao lado dele, em que as contas eram pagas em dia e nada faltava em casa.

Carteiro desaparece, em São Vicente, após receber ligação ‘misteriosa’ e manda mensagem para esposa se despedindo — Foto: Arquivo Pessoal e Reprodução/Redes Sociais

“De 2022 para cá a situação mudou”, desabafou a mulher. “Não via a ‘cor do dinheiro’ em ticket de alimentação e muito menos o salário dele. Está tudo atrasado. A conta de luz era eu que estava pagando. Pensei que ele pagava o condomínio, mas também não”.

Ela afirmou que apesar de perguntar o motivo das contas estarem atrasadas, o companheiro só ‘mudava de assunto’ e tentava acalmá-la.

Na última semana, antes do desaparecimento, ele chegou a falar que “torcia para que as coisas se resolvessem até sexta-feira”. O homem sumiu no sábado (8), após receber uma ligação ‘misteriosa’.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

estado-indenizara-aluna-transgenero-apos-ofensas-a-comunidade-lgbtqia+-feitas-por-um-professor

G1 Santos

Estado indenizará aluna transgênero após ofensas à comunidade LGBTQIA+ feitas por um professor

A Justiça de Guarujá, no litoral paulista, condenou o estado de São Paulo a indenizar uma aluna transgênero em R$ 8 mil após ofensas à comunidade LGBTQIA+ feitas por um professor em sala de aula. Segundo o Tribunal de Justiça (TJ-SP), o docente disse que mulheres trans que utilizam banheiros femininos seriam potenciais praticantes de estupro. Cabe recurso a decisão. A fala do professor ocorreu, de acordo com a sentença, […]

today6 de abril de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%