G1 Mundo

Primeiros caminhões com ajuda humanitária desembarcam em píer construído pelos EUA em Gaza

today17 de maio de 2024 6

Fundo
share close

Com as principais passagens entre Gaza e o Egito fechadas ou com serviço intermitente após a operação militar de Israel em Rafah, a pressão internacional para que alimentos, medicamentos e outros itens de primeira necessidade entrassem no território havia se intensificado.

Segundo o Comando Central dos EUA, os primeiros desembarques ocorreram às 9h do horário local (3h em Brasília).

O píer flutuante pré-montado foi construído por militares americanos no porto de Ashdod, em Israel, e levado em partes para a costa de Gaza. O Comando Central afirma, no entanto, que nenhum militar americano chegou a desembarcar no território palestino.



A ajuda que vai entrar em Gaza por via marítima será parte de um “esforço contínuo e multinacional”, segundo os EUA. A carga será inspecionada por autoridades israelenses em um posto de controle instalado no Chipre, e deve passar depois por inspeções adicionais já em terra, segundo autoridades americanas.

Segundo a ONU, a fome ameaça a maioria dos 2,4 milhões de habitantes do território palestino, onde o cerco israelense provocou uma grave escassez de alimentos, água potável, medicamentos e combustível.

Palestinos aguardam para receber comida de cozinha comunitária em Deir el-Balah, na região central de Gaza — Foto: AFP

A ONU alertou que abrir as passagens terrestres e permitir a entrada de mais comboios de caminhões em Gaza é a única forma de acabar com a crise humanitária desencadeada pelo conflito entre Israel e o Hamas.

EUA concluem instalação de pier para ampliar ajuda humanitária em Gaza

EUA concluem instalação de pier para ampliar ajuda humanitária em Gaza

A guerra começou em 7 de outubro, com o ataque executado pelo grupo terrorista Hamas no sul de Israel, que matou mais de 1.200 pessoas, a maioria civis.

Mais de 250 pessoas foram sequestradas e 128 permanecem em cativeiro em Gaza, das quais o Exército acredita que 38 morreram.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

entenda-o-conflito-diplomatico-entre-venezuela-e-argentina-e-por-que-ha-seis-pessoas-refugiadas-na-embaixada-em-caracas

G1 Mundo

Entenda o conflito diplomático entre Venezuela e Argentina e por que há seis pessoas refugiadas na embaixada em Caracas

Em março, a Procuradoria Geral da Venezuela afirmou que tinha mandados de prisão para seis assessores de Maria Corina Machado, uma das principais políticas de oposição na Venezuela. Para não serem presos, os seis se refugiaram na embaixada da Argentina em Caracas, a capital da Venezuela. Desde então, o governo do presidente Javier Milei, da Argentina, e o da Venezuela estão em conversas para que esses seis assessores possam sair […]

today17 de maio de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%