Gospel Prime

Professora diz que foi demitida por discordar de ideologia de gênero

today4 de julho de 2022 8

Fundo
share close

A professora de português Deivilane da Costa Carvalho, do Espírito Santo, diz que foi demitida da escola municipal EMEF Álvaro Earmeloni, em Cariacica, interior do estado, por não aceitar a ideologia de gênero.

De acordo com a professora, que lecionava para crianças entre 9 e 14 anos, foi chamada na Secretaria Municipal de Educação e sumariamente desligada do cargo, sob alegação de insubordinação à direção da escola.

Nas redes sociais, a professora fez um desabafo sobre a perseguição sofrida na instituição de ensino, alegando que jamais desrespeitou o corpo acadêmico e a direção.

“Jamais desrespeitei o corpo acadêmico e a direção. A minha posição contrária a uma política de doutrinação no ambiente escolar, que envolve ideologia de gênero, é o real motivo acobertado por aqueles que pediram minha demissão. A diretoria me viu como uma ameaça ao que eles estão implantando no colégio”, lamentou.

No Instagram, ela também compartilhou uma foto em sala de aula, com dois versículos: “Se o mundo vos aborrece, sabei que, primeiro do que a vós, aborreceu a mim” João 15:18 e “Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis.” Romanos 12:14.



Doutrinação ideológica

A professora foi dispensada de suas funções em meio a uma investigação do Ministério Público que apura denúncias de doutrinação existente na escola. A professora afirma que a direção acredita que a denúncia partiu dela.

“Após tomar conhecimento da apuração do MP, a direção da escola vinha me tratando de forma diferente dos demais profissionais. Fui perseguida e punida com a demissão, por apenas me posicionar contra a usurpação dos direitos dos pais de educar. A escola estava entrando em um campo que foge da sua função. Aluno vem para a escola para aprender as disciplinas e não ser ideologizado”, explicou.

Nas dependências da escola, há cartazes, bandeiras e símbolos em apoio ao movimento LGBT, de acordo com informações compartilhadas pelo Jornal da Cidade.

O secretário municipal de educação, José Roberto Martins, diz que Deivilane foi demitida porque não tinha boa convivência com as crianças, porém, um vídeo compartilhado nas redes sociais mostra o momento em que os alunos abraçam a professora por ter sido demitida e pais dizem que ela voltará.

“A professora Deivilane não soube conquistar os estudantes; ela mantinha um relacionamento conflituoso com os gestores da escola e com os demais professores, professoras e estudantes. Por isso rescindimos o contrato com a profissional, o que é um direito do município”, declarou.

Assista:




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Michael Caceres

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

bertioga-reforma-200-moradias-de-familias-de-baixa-renda-por-meio-do-programa-viver-melhor

G1 Santos

Bertioga reforma 200 moradias de famílias de baixa renda por meio do programa Viver Melhor

Até o momento, 60 imóveis já receberam a visita dos técnicos. Os serviços devem começar em dois meses. Prefeitura de Bertioga, SP, em parceria com o Governo do Estado de SP, irá reformar 200 moradias de famílias de baixa renda — Foto: Divulgação/Prefeitura de Bertioga A Prefeitura de Bertioga, no litoral de São Paulo, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, irá reformar 200 moradias de famílias […]

today4 de julho de 2022 15

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%