G1 Mundo

Promotores russos querem prender jornalista de TV foragida por nove anos e meio

today3 de outubro de 2023 6

Fundo
share close

Promotores russos exigiram uma sentença de nove anos e meio de prisão para a ex-jornalista de TV estatal Marina Ovsyannikova, atualmente foragida, que ficou conhecida ao invadir um noticiário com um cartaz que dizia “Parem a guerra” e ” Eles estão mentindo para você”.

O site de notícias independente Mediazona, com sede no exterior, disse que a promotoria fez a exigência em julgamento à revelia de Ovsyannikova por distribuir “notícias falsas”, um termo que inclui qualquer informação sobre a guerra da Rússia na Ucrânia que esteja em desacordo com a narrativa oficial.

Ovsyannikova, de 45 anos, fugiu da Rússia com a filha para um país europeu não especificado há um ano, depois de escapar da prisão domiciliar, segundo seu advogado.



Ela fez seu protesto original menos de três semanas depois de a Rússia ter invadido a Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022, no que o país chamou de “operação militar especial”.

A acusação de “notícias falsas” está relacionada a um protesto ocorrido em julho do ano passado, quando ela estava na margem de um rio em frente ao Kremlin e segurava um cartaz chamando o presidente Vladimir Putin de assassino e seus soldados, de fascistas.

A Rússia aprovou novas leis contra descreditar ou distribuir “informações deliberadamente falsas” sobre as forças armadas em 4 de março de 2022, oito dias após invadir a Ucrânia.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mais-de-60-criancas-sao-hospitalizadas-apos-comerem-doces-com-maconha-na-jamaica

G1 Mundo

Mais de 60 crianças são hospitalizadas após comerem doces com maconha na Jamaica

Fayval Williams, ministra da Educação, disse em sua página na mídia social X que alguns alunos vomitaram e chegaram a ter alucinações. Doce contém quantidade de THC considerada forte até mesmo para adultos — Foto: Reprodução/Fayval Williamns/X Mais de 60 crianças de uma escola primária na Jamaica foram hospitalizadas depois de comerem doces com maconha, disse Fayval Williams, a ministra da Educação, em sua página na mídia social X nesta […]

today3 de outubro de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%