G1 Mundo

Quem é ‘Fito’, líder de facção que levou Equador a declarar estado de emergência após fuga de prisão

today10 de janeiro de 2024 3

Fundo
share close

Ele é o líder da facção criminosa Los Choneros, considerada uma das mais perigosas do país, e essa não é a primeira vez que ele foge.

Fito, de 44 anos, cumpria pena em uma prisão no litoral, próximo de Guayaquil (a maior cidade do Equador) desde 2011. Ele foi condenado a 34 anos por crime organizado, narcotráfico e homicídio.

Segundo a imprensa do país, Fito sumiu pouco antes de sua transferência para uma prisão de segurança máxima. Mais de 3 mil policiais foram deslocados para procurá-lo até nos telhados e nos esgotos da prisão.



A princípio considerou-se a possibilidade de Fito ter se escondido dentro da própria prisão, que é controlada pelos Choneros.

A facção tem raízes na Província de Manabí e tem fortes laços com o Cartel de Sinaloa, um dos maiores grupos criminosos do mundo e com base no México.

Além de conflitos com outras facções do narcotráfico, Los Choneros são acusados ​​de homicídios, roubos e extorsões.

As autoridades demoraram a reconhecer publicamente a fuga, mas subsequentes rebeliões em várias prisões no país tornaram o sumiço de Fito difícil de esconder.

Na segunda-feira (8), o recém-empossado presidente do Equador, Daniel Noboa, declarou estado de emergência de 60 dias no país devido à fuga de Fito e às rebeliões. Também foram relatados sequestros de policiais

Ainda não está claro se os invasores são dos Choneros ou de outro grupo criminoso.

Após a tomada do canal de TV, o presidente declarou a existência de um “conflito armado interno” no país.

“Ordenei às Forças Armadas que realizassem operações militares para neutralizar estes grupos”, disse.

País procurado por criminosos

“O Equador tem desempenhado, já há algum tempo, um papel central no transporte de cocaína tanto para os Estados Unidos como para a Europa. Também faz fronteira com a Colômbia exatamente na área onde a folha de coca é produzida”, diz à BBC Carolina Sampó, médica e pesquisadora do Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Técnica da Argentina, à BBC News Mundo (o serviço em espanhol da BBC).

“Se somarmos a isso a fragilidade do Estado e a falta de recursos das instituições estatais, isso significa que o Equador infelizmente se tornou um espaço não só de trânsito, mas também de onde o crime opera”, acrescenta. Segundo ela, o país se tornou “procurado” por organizações criminosas.

Como consequência, o Equador sofre há alguns anos com o aumento da violência, exacerbada pelas lutas com os carteis da Colômbia e do México.

Fito tornou-se o líder de Los Choneros depois da morte do líder anterior, Júnior Roldán, que havia saído da prisão. As autoridades afirmaram que a morte de Roldán foi na Colômbia.

Esta não é a primeira vez que Adolfo Macías escapa da prisão. Junto com outros criminosos, ele já havia fugido em 2013, depois de cumprir apenas 2 anos de pena na prisão de segurança máxima conhecida como A Rocha, na cidade de Guayaquil.

Ele escapou navegando em um barco no rio Daule, que corre paralelo à prisão.

Três meses se passaram até que as autoridades conseguissem capturá-lo e levá-lo de volta à instituição penitenciária.

Invasão de TV e ‘conflito armado interno’: entenda crise de segurança no Equador

Invasão de TV e ‘conflito armado interno’: entenda crise de segurança no Equador

Segundo o jornal local Primicias, o criminoso não só se formou em direito na prisão de Guayaquil, mas a partir de lá controlava suas operações de tráfico de drogas.

Segundo o jornal, em maio de 2023 Fito tinha um patrimônio de mais de US$ 23 milhões. Sob a liderança de Macías, a quadrilha também é suspeita de manter um esquema de extorsão contra o restante dos presos.

Piscinas, festas e extorsão

Um dos presos que conviveu com Macías em uma prisão regional afirma que ele construiu piscinas em espaços dos pavilhões destinados ao banho de sol, organizava festas, gravava vídeos, dava coletivas de imprensa e usava drones armados.

“Os prisioneiros não têm escolha, têm que ser cúmplices”, disse um homem ao Primicias, sob anonimato.

“Eles nos ameaçam e ameaçam nossas famílias. Los Choneros cobram uma ‘mensalidade’ dos presos, sem contar as coisas que eles nos obrigam a comprar.”

Mais de 3 mil homens foram deslocados para procurar Fito — Foto: GETTY IMAGES

Caos em prisões e tomada de canal de TV

Após a fuga de Fito, foram registradas rebeliões em pelo menos seis prisões no Equador, com relatos de que vários carcereiros foram feitos reféns por prisioneiros.

Tudo isso levou o governo a declarar o estado de emergência.

No Equador, pessoas armadas invadem estúdio de TV estatal

No Equador, pessoas armadas invadem estúdio de TV estatal

Isto significa que a polícia poderá contar com o apoio das Forças Armadas na manutenção da ordem e da segurança, inclusive nas prisões.

Além disso, foi imposto um toque de recolher para todas as cidades entre 23h e 5h.

O plano de segurança de Noboa inclui uma nova unidade de inteligência, armas táticas para aplicação da lei e segurança, e um plano para manter temporariamente prisioneiros perigosos em navios-prisão. Desde 2021, mais de 400 mortes foram relatadas nas prisões do Equador devido a confrontos entre gangues rivais.

Na terça (9/1), um grupo de homens armados invadiu um estúdio de televisão no Equador e ameaçou funcionários que estavam transmitindo ao vivo. A programação da emissora TC, da cidade de Guayaquil, foi interrompida nesta terça-feira (9/1) pelo grupo, que usava capuz e estava armado.

Imagens mostram a equipe sendo forçada a se deitar no chão antes da transmissão ao vivo ser interrompida.

*com reportagem de Cristina J. Orgaz




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

terror,-sequestros,-invasao-de-tv,-toque-de-recolher:-entenda-a-onda-de-violencia-no-equador

G1 Mundo

Terror, sequestros, invasão de TV, toque de recolher: entenda a onda de violência no Equador

Os ataques acontecem dois dias após a fuga do líder dos Los Choneros, uma das facções criminosas mais temidas do país, da prisão onde cumpria uma pena de 34 anos. Oliver Stuenkel: O crime organizado adaptou-se buscando países mais vulneráveis Dois dias depois, homens armados invadiram uma universidade e os estúdios do canal de TV estatal TC Televisión, na cidade de Guayaquil, ao vivo, mantiveram pessoas como reféns e um […]

today10 de janeiro de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%