G1 Mundo

Quem são os super-ricos que defendem em Davos a taxação sobre riqueza

today19 de janeiro de 2023 14

Fundo
share close

Entre os milionários que assinam a carta estão representantes da família Disney, Abigail e Tim, e personalidades, como o ator americano Mark Ruffalo.

A maioria é dos Estados Unidos e Reino Unido, mas há ainda alemães, canadenses, holandeses, franceses, italianos e suecos. Não há brasileiros na lista.

No site em que está a carta para ser assinada aparece uma foto com os presidentes dos EUA, Joe Biden, e do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, além dos primeiros-ministros do Reino Unido e do Japão, Rishi Sunak e Fumio Kishida, e do segundo homem mais rico do mundo, Elon Musk.



Imagem no site da carta que pede taxação dos super-ricos — Foto: Reprodução

A mensagem dos milionários se repetiu em um relatório da ONG Oxfam nesta semana, que afirma que as desigualdades se agravaram dramaticamente nos últimos 10 anos. Desde 2020, a riqueza combinada dos bilionários aumentou US$ 2,7 bilhões por dia, segundo a organização.

A Oxfam informou em seu relatório que, desde 2020, o 1% mais rico da população mundial acumulou quase dois terços de toda a riqueza mundial – seis vezes mais do que os 7 bilhões de pessoas que compõem os 90% mais pobres da humanidade.

“Estamos vivendo em uma era de extremos. Aumento da pobreza e aumento da desigualdade de riqueza; a ascensão do nacionalismo antidemocrático; clima extremo e declínio ecológico; profundas vulnerabilidades em nossos sistemas sociais compartilhados; e a oportunidade cada vez menor para bilhões de pessoas comuns ganharem um salário digno.

Os extremos são insustentáveis, muitas vezes perigosos e raramente tolerados por muito tempo. Então, por que, nesta era de múltiplas crises, você continua tolerando a riqueza extrema?

A história das últimas cinco décadas é uma história de riqueza fluindo para lugar nenhum, exceto para cima. Nos últimos anos, essa tendência se acelerou muito. Nos primeiros dois anos da pandemia, os 10 homens mais ricos do mundo dobraram sua riqueza, enquanto 99% das pessoas viram sua renda cair. Bilionários e milionários viram sua riqueza crescer em trilhões de dólares, enquanto o custo de uma vida simples agora está paralisando famílias comuns em todo o mundo.

A solução é simples para todos verem. Vocês, nossos representantes globais, devem tributar a nós, os ultra-ricos, e devem começar agora.

A atual falta de ação é gravemente preocupante. Uma reunião da ‘elite global’ em Davos para discutir “Cooperação em um Mundo Fragmentado” é inútil se você não está desafiando a raiz da divisão. Defender a democracia e construir a cooperação requer ações para construir economias mais justas agora – não é um problema que pode ser deixado para nossos filhos resolverem.

Agora é a hora de enfrentar a riqueza extrema; agora é a hora de tributar os ultra-ricos.

Há um limite para o estresse que qualquer sociedade pode suportar, apenas algumas vezes mães e pais assistirão seus filhos passarem fome enquanto os ultra-ricos contemplam sua riqueza crescente. O custo da ação é muito mais barato do que o custo da inação – é hora de fazer o trabalho.

Taxe os ultra-ricos e faça isso agora. É economia simples e de bom senso. É um investimento no nosso bem comum e num futuro melhor que todos merecemos e, como milionários, queremos fazer esse investimento.

O que – ou quem – está impedindo você?”

Veja abaixo quem são os milionários e personalidades que assinam a carta apoiando maior taxação dos super-ricos:

VÍDEOS: notícias de Economia




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

filme-de-adnet-zombando-de-evangelicos-tem-baixo-publico

Gospel Prime

Filme de Adnet zombando de evangélicos tem baixo público

O filme do humorista Marcelo Adnet, da Rede Globo, debocha da fé evangélica, teve baixo público em seu primeiro final de semana nos cinemas, mostrando tanto a rejeição como o fracasso de “Nas Ondas da Fé”. Em seu primeiro final de semana, foram cerca de 20,3 mil espectadores em todo o país, ficando em sétimo lugar entre os mais assistidos no Brasil, na frente apenas de Terrifier 2, Alerta Máximo e Pantera Negra. […]

today19 de janeiro de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%