G1 Mundo

Rafah: conheça a cidade que é último refúgio dos palestinos em Gaza e entenda sua importância

today7 de maio de 2024 8

Fundo
share close

O local é considerado o último refúgio para mais de 1 milhão de palestinos de todas as regiões da Faixa de Gaza que tiveram que abandonar suas casas e migrar para o sul por conta da guerra –a campanha militar israelense iniciou ao norte do país e foi descendo.

Por outro lado, Israel afirma que Rafah, que faz fronteira com o Egito, é o último bastião do Hamas e, portanto, o último front de batalha para completar sua guerra contra o grupo terrorista.

Com a grande quantidade de refugiados que há no local, há uma preocupação da comunidade mundial pela segurança dos refugiados, com um possível desastre humanitário com mortes e o colapso do sistema de ajuda humanitária instalado na cidade diante da invasão, segundo a ONU.



Desde o início da guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas, em 7 de outubro de 2023, a cidade serviu como porta de entrada de ajuda humanitária para os palestinos de Gaza e como saída de estrangeiros que estavam em Gaza e recebiam autorização para deixar o território e de reféns libertados pelo Hamas durante o cessar-fogo em novembro de 2023.

Com o avanço da guerra, Rafah começou a receber muitos refugiados e viu sua população explodir de cerca de 280 mil pessoas para 1,5 milhão, que se alocaram provisoriamente em tendas. Veja na imagem abaixo o antes e depois da cidade.

Imagem Planet Labs PBC via AP Imagem Planet Labs PBC via AP

Veja impacto do deslocamento da população da Faixa de Gaza para a cidade de Rafah, no Egito. A imagem da esquerda é de outubro de 2023 e a da direita é de janeiro de 2024. — Foto 1: Planet Labs PBC via AP — Foto 2: Planet Labs PBC via AP

O Escritório de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA), alertou na última sexta-feira (3) que o ataque em Rafah “pode causar um massacre”.

Rafah é a última cidade em Gaza, então os refugiados no local estão encurralados pela fronteira, porque o Egito não autoriza a entrada de palestinos em seu território, a não ser em casos excepcionais.

Destruição em Rafah — Foto: Mohammed Salem/Reuters

“Estamos extremamente preocupados com o destino dos civis em Rafah. As pessoas precisam ser protegidas, mas também não queremos ver nenhum deslocamento forçado em massa de pessoas, o que é, por definição, contra a vontade delas. Não apoiaríamos de forma alguma o deslocamento forçado, que vai contra o direito internacional”, disse Dujarric.

Os Estados Unidos, principal aliado de Israel, é contra a invasão de Rafah porque não foi apresentado um plano humanitário adequado e sem isso não apoiaria a atitude de Netanyahu.

Último refúgio do Hamas, segundo Israel

Benjamin Netanyahu acredita que uma operação militar em Gaza é necessária para a “vitória total” sobre o Hamas. Segundo autoridades israelenses, Rafah é o último esconderijo restante do grupo terrorista em Gaza.

Segundo os israelenses, dos 24 batalhões do Hamas, 18 foram destruídos até o momento — os restantes estariam em Rafah.

Netanyahu já disse ao presidente dos EUA, Joe Biden, seu maior aliado, que está “determinado a concluir a eliminação desses batalhões (do Hamas) em Rafah, e não há outra maneira de fazer isso a não ser entrando no terreno”.

Segundo o primeiro-ministro, sua principal meta é acabar com a capacidade de o grupo terrorista de realizar novos ataques após o atentado de 7 de outubro de 2023, que deixou cerca de 1.200 mortos em Israel e levou o país declarar guerra contra o Hamas.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

governo-brasileiro-condena-inicio-de-ataques-de-israel-na-cidade-de-rafah,-em-gaza,-diz-itamaraty

G1 Mundo

Governo brasileiro condena início de ataques de Israel na cidade de Rafah, em Gaza, diz Itamaraty

Desde 7 de outubro de 2023, quando foi alvo de ataques terroristas do Hamas, Israel iniciou uma ofensiva contra a Faixa de Gaza, onde o grupo terrorista se abriga. Agora, a operação militar chegar ao sul da Faixa. Israel faz primeiros bombardeios no leste de Rafah Mais cedo nesta sexta, as forças israelenses alertaram a população palestina em Rafah para deixar o local e anunciaram a ofensiva por terra. "O […]

today7 de maio de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%