G1 Mundo

Rebeldes houthis prometem retaliar ataques americanos e britânicos no Iêmen

today4 de fevereiro de 2024 6

Fundo
share close

Os novos ataques “não abalarão” o “apoio dos houthis ao povo palestino que resiste em Gaza e não ficarão sem resposta e sem punição”, advertiu Yahya Saree, porta-voz militar dos houthis. Sem mencionar vítimas, ele relatou 48 ataques em seis províncias, incluindo treze na capital Sanaa e arredores e nove na região de Hodeida, controlada pelos rebeldes.  

“Ou há paz para nós, Palestina e Gaza, ou não há paz nem segurança para vocês em nossa região”, alertou o porta-voz houthi, Nasr al-Din Amer, no sábado. “Responderemos à escalada com escalada”, frisou. 

Na madrugada deste domingo, os EUA anunciaram que haviam realizado um novo ataque contra um míssil houthi, que estava “pronto para ser lançado contra navios no mar Vermelho”. O secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, disse que as ofensivas tinham como objetivo “degradar ainda mais a capacidade da milícia apoiada pelo Irã de realizar ataques desestabilizadores”. 



Integrantes dos Houthis durante uma manifestação em Sanaa, no Iêmen, em 1º de fevereiro, em apoio aos palestinos em Gaza — Foto: REUTERS/Khaled Abdullah

De acordo com uma declaração conjunta dos EUA, do Reino Unido e de outros países que apoiaram a operação, os ataques dos EUA e do Reino Unido, no sábado (3), visaram 36 alvos rebeldes “em 13 locais no Iêmen, em resposta aos contínuos ataques contra navios internacionais e comerciais e navios de guerra que transitam pelo mar Vermelho”. O texto acrescentou que “arsenais enterrados, sistemas e lançadores de mísseis, sistemas de defesa aérea e radares houthis” haviam sido alvos.  

“Ficamos assustados quando ouvimos os ataques” na noite de sábado, disse Hamed Ghanem, 35 anos, em Sanaa. “Esperávamos que a guerra terminasse, mas agora só Deus sabe quanto tempo ela vai durar”, lamentou esse pai de família que tem cinco filhos. 

Essa foi a terceira operação conjunta dos americanos e britânicos contra os houthis no Iêmen, país que está em guerra desde 2014. Apesar da intensificação das operações americanas, os rebeldes continuaram seus ataques no mar Vermelho e no golfo de Aden, afirmando que alvejavam navios ligados a Israel “em solidariedade” aos palestinos em Gaza, devastados pela guerra entre Israel e o Hamas.  

Os houthis começaram a atacar o tráfego marítimo no Mar Vermelho em novembro. E designaram os interesses americanos e britânicos como alvos legítimos, após ataques desses dois países. 

O Irã, um inimigo declarado dos Estados Unidos, “condenou veementemente” os ataques americano-britânicos que, segundo Teerã, estavam em “contradição” com seu desejo declarado de “não ver uma extensão do conflito” no Oriente Médio.  

Os ataques americanos não atingiram o território iraniano, país que até agora tem evitado desempenhar um papel direto no conflito, embora apoie grupos extremistas a partir da Síria, do Iraque, do Iêmen e do Líbano.  




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

quadrilha-presa-por-enviar-anabolizantes-e-medicamentos-ilegais-para-todo-o-brasil-e-solta;-video

G1 Santos

Quadrilha presa por enviar anabolizantes e medicamentos ilegais para todo o Brasil é solta; VÍDEO

Eles são investigados pela venda ilegal de remédios para todo o Brasil. A maioria dos produtos comercializados eram proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e poderiam levar à morte. O vídeo mostra a central clandestina e o momento da prisão (veja acima). Além da falta de provas, o TJ-SP explicou à reportagem que os 11 homens são considerados réus primários, ou seja, não possuem condenações anteriores. Nestes casos, […]

today4 de fevereiro de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%