G1 Santos

Robinho completa um mês na prisão; saiba a rotina do ex-atleta que pode jogar futebol e trabalhar no ‘presídio dos famosos’

today21 de abril de 2024

Fundo
share close

Robson de Souza, o Robinho, completa um mês de prisão neste domingo (21). Segundo apurado pelo g1, o ex-jogador de futebol segue a rotina regular da Penitenciária 2 de Tremembé (SP) e está inscrito, inclusive, para trabalhar na unidade. Ele cumpre pena de 9 anos pelo crime de estupro coletivo cometido contra uma mulher albanesa na Itália em 2013.

Conforme apurado pelo g1, Robinho divide cela com outro detento e recebe visitas aos finais de semana. Os visitantes devem escolher entre sábado e domingos para vê-lo durante o horário padrão da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP): das 8h às 16h.

O fim de semana dos dias 5 e 6 de abril foi o primeiro em que ele esteve autorizado a receber visitantes, porém, a pasta não informou a quantidade de pessoas cadastradas no rol de visitas.



Atividades e trabalho no presídio

De acordo com a SAP, Robinho tem livre acesso às atividades educativas e esportivas dentro da penitenciária, como partidas de futebol, oficinas de teatro e inglês, ações religiosas, ensaios musicais e sessões de filmes com comentários.

O atleta está inscrito em uma lista que organiza as vagas de trabalho na unidade. Ela é feita em ordem cronológica por data de ingresso na penitenciária. A oferta das vagas leva em consideração a formação profissional ou habilidade do preso.

Conforme surge alguma vaga , os primeiros detentos da lista passam por um processo de seleção que analisa as habilidades deles para a função ofertada. Ao ser escolhido, o preso começa a atuar em uma oficina de trabalho dentro da penitenciária.

O trabalho pode ser por meio de empresas parceiras ou da Fundação Prof. Dr. Manoel Pedro Pimental (Funap), que possui fábricas de carteira e cadeiras escolares, fechaduras e de pastilhas desinfetantes para vaso sanitário, entre outros ramos, dentro da P2.

O serviço pode ser remunerado. Nesse caso, o detento recebe por meio de uma conta pecúlio. Apesar de não ter acesso direto ao dinheiro, o preso pode autorizar a família a retirar parte do valor ou solicitar que unidade compre itens específicos que serão entregues diretamente a ele.

À esquerda, Robinho na fotografia de registro. À direita, Penitenciária em Tremembé (SP) — Foto: Reprodução e Laurene Santos/TV Vanguarda

Nos primeiros dez dias preso, Robinho esteve em regime de observação (RO). Ele foi colocado sozinho em uma cela de 8m² para adaptação e realização de avaliações necessárias pela equipe da penitenciária. O local é composto por uma cama, pia e bacia turca — vaso sanitário embutido no chão. Veja abaixo uma simulação:

Cela em que Robinho está preso em Tremembé. — Foto: Arte/Rede Vanguarda

Neste período, o ex-atleta não era autorizado a receber visitas da família nem participar de atividades regulares da penitenciária.

O g1 tentou contato com o advogado José Eduardo Alckmin para saber os próximos passos da defesa do jogador, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

A penitenciária é conhecida como ‘presídio dos famosos’. No local, há detentos de outros casos de repercussão, como:

O local já recebeu também Mizael Bispo, que cumpriu pena por matar Mércia Nakashima, e Edinho, o filho de Pelé.

Conheça a P2 de Tremembé, para onde Robinho foi transferido em SP; local é chamado de ‘presídio dos famosos’. — Foto: Arte/g1

As horas que antecederam a prisão de Robinho:

  • Condenado: A Justiça italiana, à princípio, tentou fazer com que o ex-jogador cumprisse a pena de 9 anos no país europeu, mas, por ele estar no Brasil, que não extradita seus cidadãos, o governo da Itália homologou um pedido para que o ex-jogador fosse preso em solo brasileiro.
  • Vida normal: Nos últimos dois anos, já condenado pela Justiça italiana, permaneceu em liberdade no Brasil, onde levou uma rotina tranquila, com direito a praia, futebol, churrasco.
  • Decisão do STJ: Os ministros votaram em três quesitos, no último dia 20, para tomar a decisão: condenação, regime e aplicação. Para todos, levaram em consideração o material juntado pela Justiça italiana, cuja sentença foi homologada e validada pelo superior tribunal. Eles decidiram pela condenação a 9 anos, em regime fechado e com prisão imediata.
  • Dormiu em casa: Apesar da decisão falar em prisão imediata, alguns trâmites burocráticos precisaram ser tomados e, à noite, isso não foi possível. No mesmo dia, porém, a defesa do ex-jogador informou e ingressou com um pedido de habeas corpus ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela suspensão da execução da pena enquanto ainda cabe recurso.
  • Em qual casa?: Robinho tem 20 imóveis na Baixada Santista. Equipes de reportagem optaram por procurá-lo nos dois mais frequentados pelo ex-jogador. Um prédio no bairro Aparecida, em Santos, e em uma mansão avaliada em R$ 10 milhões, em um condomínio fechado em Acapulco, em Guarujá. Nos dois imóveis, luzes acesas e silêncio.
  • Manhã angustiante: Durante a manhã do dia 21 muito se falou sobre a prisão, mas nada do STJ dar o próximo passo. Essa situação foi acontecer à tarde.
  • Ordem de prisão: A presidente do STJ Maria Thereza de Assis Moura, assinou a determinação para a Justiça Federal em Santos cumprir a prisão de Robinho por volta das 4h.
  • Justiça Federal de Santos: O documento foi recebido por volta das 17h. O Jogador estava na cobertura do prédio em Santos.
  • Mandado de prisão: O juiz Mateus Castelo Branco Firmino da Silva assinou o mandado de prisão de Robinho por volta das 18h30.
  • Prisão: Os policiais federais chegaram ao prédio de Robinho e deixaram o local com o condenado por volta das 20h. Ele foi levado à sede da PF de Santos, no centro da cidade.
  • Audiência de custódia: O ex-jogador foi conduzido ao prédio da Justiça Federal, a poucos metros de distância, onde passou por audiência de custódia. O juiz decidiu pela manutenção da prisão.
  • IML de Santos: Robinho foi levado na sequência ao IML de Santos, onde passou por exame de corpo de delito. No local permaneceu pouco mais de 10 minutos e, de lá, foi levado ao complexo penitenciário de Tremembé, onde chegou durante a madrugada.

Vídeo exclusivo mostra Robinho dentro do IML após ser preso pela Polícia Federal em Santos

Vídeo exclusivo mostra Robinho dentro do IML após ser preso pela Polícia Federal em Santos

O crime de violência sexual coletiva ocorreu em 2013, quando Robinho era um dos principais jogadores do Milan, clube de Milão, na Itália. Nove anos após o caso, em 19 de janeiro de 2022, a justiça daquele país o condenou em última instância a cumprir a pena estabelecida.

Robinho foi condenado após ter estuprado junto com outros cinco homens uma mulher albanesa em uma boate em Milão. A vítima, inclusive, estava inconsciente devido ao grande consumo de álcool. Os condenados alegam que a relação foi consensual.

Robinho durante audiência de custódia em Santos (SP) — Foto: Reprodução

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

por-que-amsterda-proibiu-a-construcao-de-hoteis

G1 Mundo

Por que Amsterdã proibiu a construção de hotéis

Estabelecimentos só poderão ser criados se substituírem hotéis antigos e se não aumentarem o número de dormitórios. Segundo a prefeitura local, a decisão foi tomada para 'manter a cidade habitável para residentes e visitantes'. Pessoas comemoram Dia do Rei em Amsterdã, na Holanda, em foto de 27 de abril de 2023 — Foto: AP Photo/Peter Dejong A cidade de Amsterdã, na Holanda, proibiu a construção de hotéis para limitar o […]

today21 de abril de 2024 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%