G1 Mundo

Rússia proíbe a entrada de 500 americanos no país, incluindo Obama, Stephen Colbert e Jimmy Kimmel

today19 de maio de 2023 9

Fundo
share close

A Rússia informou que incluiu em sua lista senadores, congressistas e membros de ‘think tanks’ (centros de estudos) ‘envolvidos na propagação de atitudes russófobas e falsidades’, além dos diretores de empresas que fornecem armas à Ucrânia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente dos EUA, Barack Obama, durante encontro em 2016 — Foto: AP



A Rússia proibiu, nesta sexta-feira (19), a entrada a seu território para 500 americanos, incluindo o ex-presidente Barack Obama, os apresentadores de televisão Stephen Colbert e Jimmy Kimmel, e a âncora do noticiário da CNN Erin Burnett, entre outros. A medida dos russos foi anunciada pelo Ministério de Relações Exteriores do país e é uma resposta às sanções impostas por Washington.

Mais cedo nesta sexta-feira, os Estados Unidos acrescentaram centenas de empresas e indivíduos à sua lista de sanções, intensificando seus esforços para asfixiar a economia russa, em represália à ofensiva na Ucrânia.

“Washington deveria saber há muito tempo que nenhuma medida hostil contra a Rússia ficará sem resposta”, disse o ministério russo.

A Rússia informou que incluiu em sua lista senadores, congressistas e membros de “think tanks” (centros de estudos) “envolvidos na propagação de atitudes russófobas e falsidades”, além dos diretores de empresas que fornecem armas à Ucrânia.

Em declaração conjunta, G7 diz que vai impor novas sanções à Rússia

Em declaração conjunta, G7 diz que vai impor novas sanções à Rússia

A ONG de defesa do meio ambiente Greenpeace, uma das banidas, qualificou de absurda a decisão da Rússia de classificar sua organização como “indesejável” em seu território.

No mesmo comunicado, a Rússia acrescentou que recusou um novo pedido de visita consular ao jornalista americano Evan Gershkovich, detido em março e acusado de espionagem.

Esta negativa foi provocada pela recusa de Washington de conceder vistos aos jornalistas que deveriam acompanhar o chanceler russo, Sergei Lavrov, a uma cúpula da ONU em Nova York em abril.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

presidente-do-equador-que-dissolveu-assembleia-e-convocou-eleicoes-para-o-proprio-cargo-afirma-a-jornal-que-nao-vai-concorrer

G1 Mundo

Presidente do Equador que dissolveu Assembleia e convocou eleições para o próprio cargo afirma a jornal que não vai concorrer

Em uma entrevista ao jornal 'Washington Post', Guillermo Lasso, o presidente do Equador, afirmou que não vai ser candidato nas eleições fora de hora que ele mesmo convocou ao dissolver o Legislativo no país. Guillermo Lasso durante anúncio de dissolução da Assembleia do Equador, em 17 de maio de 2023 — Foto: Bolivar Parra/AFP Guillermo Lasso, o presidente do Equador, não vai ser candidato na eleição presidencial fora de hora […]

today19 de maio de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%