G1 Santos

Saiba quem é a viúva de Chorão que foi inspiração para ‘Proibida pra mim’ e que briga na Justiça com filho do cantor

today31 de janeiro de 2024

Fundo
share close

Dois processos entre Graziela e o filho de Chorão correm separadamente na Justiça (entenda as disputas judiciais mais abaixo). Ela possui 45% dos direitos de imagens e produtos, incluindo marcas, referentes ao cantor e à banda. Alexandre, por sua vez, tem 55% desses direitos.

Saiba quem é Graziela Gonçalves, ‘musa inspiradora’ do Chorão

Nascida em 1971, em Santos, no litoral de São Paulo, Graziela iniciou os cursos de Administração e Publicidade e Propaganda, mas não chegou a terminar. Ela se formou em Moda pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e se tornou estilista.



Graziela chegou a criar um canal no YouTube, onde compartilhou um pouco sobre a sua vida e o processo de luto após a morte de Chorão. Os vídeos publicados são de fevereiro a outubro de 2019.

‘Ela achou meu cabelo engraçado’

Graziela e Chorão se conheceram em 1993, quando a banda ‘Charlie Brown Jr’ já existia. No livro ‘Se não eu, quem vai fazer você feliz?’ (veja mais sobre a obra abaixo), a estilista contou como se sentiu no primeiro encontro com o músico.

“Fui para a casa com a cabeça a mil. Não parava de pensar no que havia acontecido. Não consegui dormir. Repassei infinitas vezes cada detalhe daquela noite, cada olhar, cada palavra, sendo invadida por um turbilhão de sentimentos. Meu coração tinha um novo dono”, afirmou Graziela.

Eles casaram dez anos depois, em 2003. Graziela foi até o altar ao som de “Proibida pra mim”. Esta música tem o apelido da estilista, Grazon, como subtítulo, e foi inspirada no primeiro encontro do casal.

“”Ela achou meu cabelo engraçado. Proibida pra mim no way. Disse que não podia ficar. Mas levou a sério o que eu falei”, cantava Chorão na música famosa pelo refrão “Se não eu, quem vai fazer você feliz?”.

Foto de Chorão e Graziela no livro “Se não eu, quem vai fazer você feliz?” — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Além de “Proibida pra mim” (veja acima), Graziela inspirou Chorão em outras composições, como “Te Levar”, “Tudo Que Ela Gosta de Escutar” e “Só Por Uma Noite”.

O relacionamento deles também foi marcado por términos que fizeram o cantor transformar sentimentos em canções. Em uma dessas separações, Chorão fez a música “Ela Vai Voltar”, uma das mais famosas da banda ‘Charlie Brown Jr’.

Graziela não tem apenas o título de ‘musa inspiradora’. Em seu livro sobre a história de amor com o músico, ela descreve as conquistas e momentos delicados da banda em que esteve presente.

‘Não há nada mais que a gente possa fazer’

Em uma entrevista logo após a morte de Chorão, a estilista afirmou que lutou para tentar trazer o músico de volta a “realidade”. De acordo com Graziela, o cantor era usuário de drogas, e ela perdeu a batalha contra essa “praga mundial”.

“Eu tentei tudo que vocês podem imaginar, mas infelizmente essa praga mundial que é essa droga, que está acabando com tudo, ganhou”, afirmou na época.

Chorão e a estilista Graziela Gonçalves, durante festa de aniversário do apresentador Marcos Mion em uma boate de São Paulo em 2007 — Foto: João Sal/Folhapress

O casal, inclusive, se separou meses antes da morte do cantor. “Nós estávamos afastados em razão do que estava acontecendo com ele, na verdade eu estava tentando trazer ele de volta”.

‘Se não eu, quem vai fazer você feliz?’

Em 2018, Graziela publicou o livro “Se não eu, quem vai fazer você feliz?”. Ela passou três anos desenvolvendo a obra, que mostra a sua versão da história de amor que foi inspiração de Chorão para tantas músicas.

No livro, a estilista mostra o lado mais romântico do cantor. Ela compartilha inúmeros bilhetes que o casal trocava, além de fotos de momentos especiais.

“Vivemos intensamente tudo que podíamos viver. Acredito no tempo de cada coisa”, afirmou em entrevista no lançamento do livro em Santos, em 2018.

Graziela escreveu um livro sobre a história de amor com Chorão — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Mais de uma década após a morte de Chorão, Graziela disse ao g1 acreditar que o luto faz parte de todos que perderam uma pessoa amada.

“O luto é algo que faz parte da vida de todas as pessoas que perderam alguém amado, está presente no dia-a-dia e, com o tempo, aprendemos a lidar com ele com mais leveza”, afirmou ela.

Ela contou que se fortalece nas músicas deixadas pelo cantor para seguir em busca dos próprios direitos junto à Justiça.

“Depois de passar quase 20 anos ao lado do Alexandre, dentre os quais 10 como esposa, saber que existe uma parte linda da obra do Alexandre dedicada à mim me faz ter muito mais força pra lutar pelos meus direitos”, resumiu ela.

Viúva e filho de Chorão entram em disputa judicial por marca ‘Charlie Brown Jr’ — Foto: Reprodução

De acordo com os advogados da viúva, Maurício Guimarães Cury e Rafael Barros Almeida, do escritório Cury e Moure Simão Advogados, ela ainda não recebeu as receitas desses contratos fechados por Alexandre.

Em outubro de 2022, o juiz Felipe Poyares Miranda, da 16ª Vara Cível do Fórum Central de São Paulo, determinou que Alexandre prestasse contas desses negócios à Graziela.

Em seguida, uma perita foi nomeada para fazer o laudo pericial contábil, ou seja, analisar todos os valores recebidos por Alexandre nos contratos com empresas sem a participação de Graziela. O advogado Maurício Cury, que a representa, acrescentou que o processo está em fase de perícia contábil e, no momento, aguarda a entrega do laudo.

Ao g1, o advogado Maurício Cury, que representa Graziela, relatou que houve uma tentativa de resolver o assunto de forma amigável, mas Alexandre se negou a fazer a transferência desses direitos.

No processo, obtido pela equipe de reportagem, o advogado Reginaldo Ferreira Lima, que representa o filho de Chorão, afirmou que Graziela distorceu os fatos e agiu de “má fé”.

A equipe de reportagem entrou em contato com a defesa de Alexandre Lima Abrão, mas também não teve retorno.

O cantor Alexandre Magno Abrão, o Chorão, da banda Charlie Brown Jr, foi encontrado morto em um apartamento na Zona Oeste de São Paulo, no dia 6 de março de 2013. Ele tinha 42 anos.

Vocalista do Charlie Brown Junior, Chorão, morreu há exatamente dez anos

Vocalista do Charlie Brown Junior, Chorão, morreu há exatamente dez anos

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

pm-de-folga-sofre-parada-cardiaca-e-morre-durante-trilha-no-litoral-de-sp

G1 Santos

PM de folga sofre parada cardíaca e morre durante trilha no litoral de SP

Um policial militar de folga, de 44 anos, morreu após sofrer um mal súbito durante uma trilha a caminho da Prainha Branca, em Guarujá, no litoral de São Paulo. De acordo com a Polícia Militar, a vítima se chamava Ivanildo Antônio da Silva, cabo que estava à disposição da Operação Verão em Bertioga. O Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar) foi acionado para a ocorrência por volta de 12h50 da última […]

today30 de janeiro de 2024 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%