G1 Santos

Secretário nacional de Justiça diz que afegãos refugiados no litoral de SP serão transferidos em agosto

today28 de julho de 2023 11

share close

Os refugiados afegãos que estão acolhidos em uma colônia de férias de Praia Grande, no litoral de São Paulo, serão transferidos para outro centro de acolhimento em agosto. A informação foi divulgada pelo secretário nacional de Justiça, Augusto de Arruda Botelho, durante uma visita ao abrigo nesta sexta-feira (28).

O grupo está na colônia do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêutica desde o início de julho. O local foi o primeiro abrigo dos afegãos desde que desembarcaram no país e passaram dias dormindo no Aeroporto de Guarulhos.

De acordo com Arruda, o objetivo do governo federal é fazer a transferência gradual dos refugiados até o meio de agosto. “Para um outro Centro de Acolhimento, que está sendo montado neste momento no Estado de São Paulo, em outra cidade”, afirmou o secretário em entrevista à TV Tribuna, afiliada da Globo.



Ele não deu detalhes sobre o novo destino do grupo. No entanto, Arruda afirmou que a Secretaria Nacional de Justiça montou um plano de acolhimento a longo prazo para os refugiados. “Porque o fluxo de afegãos continuará”, explicou o secretário.

Ainda segundo o representante do governo federal, uma política nacional de imigração deve ser apresentada ao Ministério da Justiça nos próximos meses, conforme solicitado pelo ministro Flávio Dino. “Está em discussão, está em construção e, com certeza, o episódio de Praia Grande contribui muito pra que essa discussão se aproxime da realidade”, afirmou.

Acolhimento em Praia Grande

Refugiados afegãos se adaptam à nova realidade em colônia do litoral de SP — Foto: Marcela Pierotti/TV Tribuna

De acordo com o secretário nacional de Justiça, em Praia Grande houve uma força-tarefa do governo federal com auxílio da prefeitura e do governo estadual para garantir o acolhimento necessário aos refugiados, com tratamento emergencial de saúde e obtenção de documentos.

“Não adianta você propor uma política de vistos humanitários, um acolhimento, se você não tem uma política de estado, uma política de governo envolvendo prefeituras e todos os órgãos, pra fazer um acolhimento de verdade”, disse.

Segundo ele, a falta destes serviços colabora para que grande parte dos refugiados busque outros países. “E nessa rota, ele acaba sendo preso, morre. Isso não é o acolhimento, é colocar em risco uma pessoa”.

Para ele, o trabalho que vem sendo realizado no litoral de São Paulo deve servir de exemplo. “O que aconteceu aqui em Praia Grande é um exemplo do que a gente quer ver refletido em outros locais do país. A pessoa chega, retira o documento, tem o tratamento de saúde, tem a possibilidade de procurar um emprego, com documentação”, disse ele.

Refugiados afegãos chegam a Praia Grande, SP, e ficarão em abrigo — Foto: Matheus Croce/TV Tribuna

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Prefeitura de Guarujá

Guarujá marca presença na maior feira de panificação da América Latina

Caravana com 21 alunos do Caec João Paulo II proporcionou novos conhecimentos, além de interação entre profissionais e iniciantes de diversas regiões   Nesta semana, a Prefeitura de Guarujá proporcionou um passeio especial a 21 alunos do Centro de Atividades Educacionais Comunitárias (Caec) João Paulo II, no Pae Cará, em Vicente de Carvalho. Trata-se da ida à Feira Internacional da Panificação, Confeitaria e Food Business (Fipan), que é considerada a maior da América Latina. O evento aconteceu em São Paulo, entre os últimos […]

today28 de julho de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%