G1 Santos

Servidores municipais lotam Câmara de Praia Grande em protesto contra proposta de reajuste salarial; VÍDEO

today9 de abril de 2024 6

Fundo
share close

Os servidores são contra a proposta que consiste em reajuste de 4%, baseado no Índice de Preço ao Consumidor (IPCA). Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Praia Grande, Adriano Roberto Lopes da Silva, em nota divulgada nas redes sociais, essa proposta é “impensável”.

“A diretoria do Sindicato, em reunião no último dia 2 com a administração (municipal), já havia alertado que a categoria não a aceitaria. Agora, só nos resta pensar numa possível greve, caso os vereadores não nos ajudem nessa empreitada”, disse ele.

Servidores se reuniram em frente à Câmara de Vereadores de Praia Grande — Foto: Arquivo Pessoal/Janaina Rodrigues de Matos



Os funcionários solicitam reajuste salarial de pelo menos 12,91% (8,91% de correção da perda do poder aquisitivo + IPCA acumulado, em torno de 4%), com a justificativa de que diversos cargos estão com salários defasados.

De acordo com o sindicato, a proposta apresentada pela prefeitura foi de acréscimo de apenas R$ 26 no vale-alimentação. “A cada ano, observamos uma erosão dos nossos direitos e a imposição de medidas que não refletem o respeito que merecemos”, diz a nota divulgada nas redes sociais do sindicato.

Ainda segundo o sindicato, a pauta de reivindicações ainda inclui o direito à falta abonada, retorno do benefício de vale-alimentação aos aposentados e pensionistas, auxílio-alimentação para todos os servidores com revogação do desconto mensal, inclusão de auxílio-refeição, adicional de insalubridade com cálculo no salário-base, assistência saúde, conversão em pecúnia [dinheiro] da licença-prêmio e plano de carreira para todos os cargos.

Funcionários lotaram a Câmara Municipal para reivindicar reajuste salarial em Praia Grande (SP) — Foto: Arquivo Pessoal/Janaina Rodrigues de Matos

Em nota, a Prefeitura de Praia Grande informou que a Câmara Municipal “não pode legislar sobre salários do servidor, com jurisprudência do Tribunal de Justiça de São Paulo, que declarou inconstitucional a tentativa de vereadores de Guarulhos em legislar nos salários dos servidores”.

A Administração Municipal também afirmou que concederá a recomposição salarial de acordo com IPCA do período de abril de 2023 a março de 2024, “em cumprimento às restrições do último ano de mandato previstas na lei eleitoral e também aos limites orçamentários estabelecidos pela lei de responsabilidade fiscal”.

Ainda segundo a Administração Municipal, o aumento no cartão-alimentação será de 13,85%, passando de R$ 650 para R$ 740. Além disso, a prefeitura garantiu o reajuste dos vencimentos dos agentes comunitários da saúde e dos agentes de combate às endemias em observâncias ao piso nacional estabelecido pela Emenda Constitucional 120/22.

“As propostas encaminhadas pelo Sindicato impactariam negativamente no orçamento, o que poderia impossibilitar a oferta adequada de serviços públicos para população, além de comprometer o pagamento em dia dos salários”, diz a nota.

Segundo a prefeitura, o impacto de todas as solicitações feitas pelo sindicato afetaria o orçamento municipal em R$ 650 milhões. “Para se ter uma ideia, o total destinado por ano para a área da saúde é de R$ 513 milhões, o que evidencia a inviabilidade da proposta”.

A Administração Municipal ainda informou que, de acordo com o estudo da Secretaria de Finanças, o impacto financeiro com uma projeção de reposição salarial de aproximadamente 4% (IPCA) “causará um impacto financeiro de mais de 25,8 milhões no restante deste ano e mais de R$ 40 milhões em 2025 para os mais de 13 mil servidores ativos, aposentados e pensionistas que fazem jus ao reajuste pelas regras da paridade”.

Já o impacto do cartão alimentação nos cofres públicos é de mais de 7,7 milhões em 2024 e R$ 10,3 milhões em 2025. A prefeitura também disse que o artigo 73 da Lei Eleitoral 9,504/97 veda revisão geral da remuneração dos servidores públicos que exceda a inflação (IPCA) ao longo dos 180 dias que antecedem as eleições.

Sobre a convocação do sindicato para paralisação dos servidores municipais, a Prefeitura de Praia Grande informou que “respeita o direito dos funcionários, mas atenta da responsabilidade em não prejudicar os cidadãos, mantendo o número de funcionários para o atendimento nas unidades municipais, não prejudicando a rotina de pais e responsáveis que utilizam-se das escolas municipais e dos pacientes nas unidades de saúde e pronto-atendimento, por exemplo”.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

explosao-em-hidreletrica-da-enel-na-italia-deixa-3-mortos-e-desaparecidos

G1 Mundo

Explosão em hidrelétrica da Enel na Itália deixa 3 mortos e desaparecidos

Usina fica na cidade de Bargi. Porta-voz da companhia, concessionária do fornecimento de energia elétrica em São Paulo, disse ainda não saber causa da explosão, que gerou um incêndio dentro do local. Imagem aérea da hidrelétrica da Enel em Borgi, no norte da Itália, mostra fumaça densa saindo do interior da central, em 9 de abril de 2024. — Foto: Corpo de Bombeiros de Borgi via Reuteres Uma explosão em […]

today9 de abril de 2024 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%