G1 Mundo

Soldado galês e francesa que se conheceram na Segunda Guerra se reencontram após 78 anos

today4 de dezembro de 2022 8

Fundo
share close

Graças a uma associação de veteranos britânicos, Reginald Pye, pode encerrar um longo capítulo de sua vida. Aos 20 anos, em junho de 1944, ele desembarcou junto a centenas de milhares de soldados em uma praia da Normandia.

Seu regimento venceu a ofensiva alemã no local, avançou e liberou a pequena cidade de Vrigny, na região de Orne, no norte da França. Certa manhã, devido à logística caótica, as refeições não chegaram e os soldados receberam apenas uma fatia de pão com geléia e algumas latas de sardinha a serem divididas no almoço.

Naquele dia, Reginald, responsável por conduzir veículos de seu regimento, estacionou sua caminhonete em frente a igreja da cidade e se preparou para comer seu sanduíche quando percebeu, a alguns metros, uma menina. Com o olhar fixo no pão, ela aparentava estar com fome, lembra.



“Então, ofereci meu sanduíche à ela”, contou à imprensa britânica o gaulês, hoje com 99 anos. Reginald não lembra se a garota aceitou a oferta, mas recorda que “ela foi embora correndo e nunca mais a vi”, diz.

No dia seguinte, a garota voltou ao mesmo local, onde a caminhonete seguia estacionada. Dentro do veículo, ela deixou uma foto, com seu nome, idade e a localização escritas no verso: “Huguette Geoffroy, 14 anos, Vrigny, Orne”. Ao lado da imagem feita no dia de sua primeira comunhão, a adolescente também deixou uma garrafa de leite.

“Encontrei a foto e após todo esse tempo a guardei na minha carteira”, explicou Reginald. Segundo ele, a troca “cheia de humanidade quando atravessávamos tempos particularmente sombrios, me marcou para sempre”.

Após o fim da guerra, o gaulês procurou por Huguette durante anos. Casou-se, teve um filho, continuou a vida, mas nunca se esqueceu da francesa. “Queria reencontrá-la, agradecê-la, saber como estava”, contou a sobrinha de Reginald, Josie Williams, ao jornal francês Ouest-France.

Após a morte da esposa, em 2015, Reginald deu sequência às buscas, e chegou a divulgar um anúncio na imprensa francesa, mas sem encontrar nenhuma pista sobre o paradeiro de Huguette. Recentemente, graças aos esforços da francesa Nathalie Varnière, coordenadora da associação britânica Taxi Charity for Military Veterans, Huguette, hoje com 92 anos, foi localizada.

“Envelhecemos, mas somos os mesmos”

O reencontro aconteceu no final de outubro, na casa de repouso para idosos onde vive a francesa atualmente, em Orne, mesma região onde conheceu Reginald. Junto com a foto de Huguette, o veterano ofereceu um sanduíche de geleia a ela, como em 1944. Já o brinde foi feito com uma taça de champanhe.

Familiares que presenciaram o emocionante momento ajudaram na tradução. “Guardei sua foto por 78 anos”, disse ele em inglês a Huguette.

Em francês, Huguette disse ao ex-soldado que estava extremamente feliz com o reencontro. “Envelhecemos, mas somos os mesmos”, disse a francesa.

“E ela ainda está viva!”, comemorou, Reginald. “Pensei que ela provavelmente já havia falecido”, quase 80 anos após o primeiro encontro. “Ela foi muito educada e correta. Fui muito bem recebido, essas foram as melhores horas de nossas vidas”, reiterou.

Durante um dia inteiro, eles puderam conversar sobre suas vidas e evocar as lembranças. Na despedida, Huguette e Reginald trocaram beijos nas bochechas. “Agora vamos ter que nos casar!”, brincou a francesa.

Mas Huguette explicou que, para isso, teria de terminar o relacionamento com o namorado na casa de repouso. Bem-humorado, Reginald disse estar de acordo com a proposta.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

vulcao-na-ilha-de-java-entra-em-erupcao-na-indonesia

G1 Mundo

Vulcão na ilha de Java entra em erupção na Indonésia

Vulcão Semeru expeliu uma coluna de cinzas a 1,5 km no ar e situação é de alerta máximo, com retirada de moradores de casa. Japão chegou a monitorar possibilidade de tsunami, mas depois descartou. Imagem mostra erupção do vulcão Semeru, na Indonésia — Foto: Agus Harianto/AFP O vulcão Semeru, na ilha de Java, na Indonésia, entrou em erupção no início do domingo, no horário local, expelindo uma coluna de cinzas […]

today4 de dezembro de 2022 17

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%