Gospel Prime

Suprema Corte do Paquistão cobra resposta sobre ataque contra cristãos

today16 de fevereiro de 2024 2

Fundo
share close

O Supremo Tribunal do Paquistão repreendeu o governo da província de Punjab pela falta de progresso nos casos dos ataques anticristãos em Jaranwala, classificando o relatório de “digno de ser atirado para o caixote do lixo”. Os ataques ocorreram em 16 de agosto, resultando no saque e incêndio de igrejas e casas de cristãos após falsas acusações de profanação do Alcorão. O tribunal exigiu um novo relatório em 10 dias.

Segundo Morning Star News, o chefe do tribunal, Qazi Faez Isa, expressou desapontamento pela falta de ações concretas nos últimos seis meses, mencionando apenas 18 acusações apresentadas. Ele destacou que o relatório carecia de informações relevantes, como o registro de FIRs, número de suspeitos nomeados, situação dos casos e progressos. Isa instruiu a Polícia de Punjab a conduzir uma investigação completa e garantir o processo contra os acusados.

Isa alertou que os funcionários seriam suspensos se não produzissem resultados e instruiu o governo de Punjab a relatar o progresso na reconstrução de edifícios religiosos e compensações pagas às vítimas. Ele enfatizou a responsabilidade coletiva para conter a mentalidade extremista e encorajou a promoção da harmonia inter-religiosa.

Líderes cristãos acolheram positivamente a ordem do tribunal, expressando esperança de justiça. O presidente da Igreja do Paquistão, Bispo Azad Marshall, afirmou que há esperança para os cristãos de Jaranwala. O reverendo Khalid Mukhtar, um padre católico envolvido nos casos, e o ativista dos direitos humanos Samuel Makson também elogiaram a intervenção do Supremo Tribunal. O Paquistão ocupa a sétima posição na lista mundial de observação da Open Doors de 2024 dos lugares mais difíceis para ser cristão.






Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

pregador-de-rua-relata-assedio-da-policia-de-londres

Gospel Prime

Pregador de rua relata assédio da polícia de Londres

Um pregador de rua, Dwayne Lopez, enfrentou ameaças de prisão em Londres e alega sentir-se assediado e perseguido pela polícia. Apoiado pelo Christian Legal Center (CLC), Lopez foi confrontado por cinco policiais enquanto pregava na Uxbridge High Street após uma reclamação de um membro do público. Ele foi informado sobre um possível “crime de ódio” relacionado à “homofobia” e questionado sobre a Ordem de Proteção dos Espaços Públicos (PSPO) em […]

today16 de fevereiro de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%