G1 Santos

Suspeito de matar filha asfixiada sorri enquanto é preso em rodoviária do litoral de SP; VÍDEO

today21 de março de 2024 8

Fundo
share close

Gilberto Alves Cardoso, suspeito de ter matado a filha asfixiada, foi preso em Santos, no litoral de São Paulo. Ele estava foragido desde que a menina, de 9 anos, foi encontrada morta dentro de casa em Carapicuíba (SP). Imagens obtidas pelo g1, nesta quinta-feira (21), mostram o suspeito sorrindo enquanto deixava o carro e era conduzido para a delegacia (assista acima).

Conforme o boletim de ocorrência (BO), o homem foi encontrado na tarde de terça-feira (19), na Rodoviária de Santos, no Centro. Ele tentou fugir ao desembarcar de um ônibus, mas acabou detido pela equipe do 5º Distrito Policial (DP) de Santos.

Os policiais cumpriram o mandado de prisão temporária após serem acionados por agentes de Carapicuíba. No vídeo obtido pelo g1, é possível ver o suspeito sendo conduzido para a delegacia.



Na delegacia, o homem não prestou depoimento sobre o crime. Segundo o BO, Gilberto apenas perguntou sobre a motocicleta dele, que foi localizada e apreendida em um supermercado em Cotia (SP).

Gilberto Alves Cardoso foi preso em Santos (SP) — Foto: Reprodução

Luiza Marques Cardoso, de 9 anos, foi encontrada morta na cama do quarto dela, na casa em que vivia com o pai em uma área rural de Carapicuíba. Segundo o BO, ela não tinha sinais de violência. A hipótese do médico legista é que a morte foi causada por asfixia mecânica.

Em depoimento à Polícia Civil, o irmão do suspeito contou que mora no mesmo terreno de Gilberto e, na manhã de segunda-feira (18), viu a perua escolar chamando por Luiza, que não respondia. Desta forma, ele entrou na casa e se deparou com a sobrinha já sem vida.

O homem acionou a Polícia Militar (PM), que entrou em contato com o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). As equipes constataram a morte no local.

Durante investigação, na casa onde ocorreu o crime, foram encontrados um caderno com anotações típicas de um suicida, um frasco de remédio e uma seringa utilizada para aplicar veneno de matar formigas. No entanto, o suspeito não foi localizado.

O irmão de Gilberto informou que saiu para trabalhar às 6h e a moto do suspeito já não estava na garagem. Ele ainda contou que conversou com o irmão até 9h pelo WhatsApp, quando o homem disse frases que poderiam sugerir um suicídio, mas em nenhum momento deixou transparecer que pudesse ter feito algo contra a filha.

A mãe da vítima e ex-esposa de Gilberto disse aos policiais que ele tomava medicamentos controlados. Ela contou que foi casada por nove anos com o homem e rompeu o relacionamento oficialmente há oito meses.

A mulher garantiu, no entanto, que os dois não tinham mais envolvimento como casal há seis anos, apesar de morarem juntos. Desde a mudança, a guarda de Luiza ficou compartilhada entre os pais. Por isso, ela ficava uma semana com cada um.

A mãe da vítima explicou aos policiais que contou ao ex que estava em uma nova relação durante uma conversa pelo WhatsApp na noite antes do crime. Segundo ela, Gilberto teria reagido normalmente, dizendo que eles estavam em paz e a vida seguiria, pois ela foi rápido e mudou bastante.

Em seguida, ele mudou o tom da conversa e passou a criticar a ex, mas sem ofender ou ser violento. Já na manhã de terça-feira, ele mandou uma nova mensagem: “Prometi para pituca que vamos nos encontrar lá no céu”.

Ela contou aos policiais que o homem nunca teve tendência suicida ou violenta, mas vivia tomando antidepressivos. O caso foi registrado como homicídio no 2º DP de Carapicuíba.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

benjamin-netanyahu-diz-que-forcas-de-israel-precisam-invadir-rafah,-onde-ha-1,4-milhao-de-pessoas,-para-destruir-o-hamas

G1 Mundo

Benjamin Netanyahu diz que forças de Israel precisam invadir Rafah, onde há 1,4 milhão de pessoas, para destruir o Hamas

Antes da declaração de Netanyahu, o governo dos Estados Unidos havia pedido para que o primeiro-ministro repensasse a estratégia de invadir a cidade, pois muitos palestinos foram para Rafah após deixar outras regiões da Faixa de Gaza. Há cerca de 1,4 milhão de pessoas na cidade. Por que Rafah é importante? Desde que Israel declarou guerra contra o Hamas, em 7 de outubro do ano passado, Netanyahu afirmou que sua […]

today20 de março de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%