G1 Mundo

Tempestade de areia e vendaval: brasileira registra nuvem de fumaça de incêndio florestal no Chile; VÍDEO

today6 de fevereiro de 2024 7

Fundo
share close

Andressa Vasconcelos é capixaba, moradora de Vila Velha, no Espírito Santo, e estava na cidade com o marido e os três filhos justamente quando o incêndio começou e viu toda a transformação da paisagem na Playa Acapulco. Antes, eles começaram a notar que os reflexos das chamas estavam se aproximando da cidade.

“O incêndio começou na hora do almoço, e por volta desse horário a gente tava no Centro de Viña, passeando, e resolvemos parar para comer. Nisso que a gente parou, tava cheio de cinza, fuligem, e a gente perguntou para o garçom porque tava meio suja a mesa, e a gente perguntou o que era aquilo. Aí ele disse que era um incêndio que começou numa reserva florestal, mas ele falou que era longe dali”, disse Andressa.

Nuvem de fumaça dos incêndios invadiu praia em Viña del Mar, no Chile, e mudou paisagem — Foto: Andressa Vasconcelos



Quando Andressa e a família estavam na praia na sexta-feira (2), uma nuvem se aproximou e cobriu todo o local. A região onde eles estavam, está entre as áreas mais atingidas, além de Valparaíso.

“No final da tarde, a gente desceu para a praia e do nada veio uma nuvem muito esquisita, muito grande e pesada, preta com vermelho. Começou um vendaval, uma tempestade de areia, e a gente achou que era uma mudança climática. Do nada a nuvem entrou na frente do sol e o sol ficou vermelho e tudo ficou preto pra trás da cidade, em direção contrária a praia”, comentou a capixaba.

No vídeo, é possível ver uma fumaça muito escura vindo atrás dos prédios e se aproximando do mar, até entrar na frente do sol. Várias pessoas estão na praia e começam a olhar para o céu.

” A gente olhava para um lado e tinha céu azul, do outro essa nuvem preta. A gente tava achando que era nuvem de chuva, achamos que vinha um temporal e voltamos logo para o apartamento. Nisso que a gente subiu para o apartamento, cai a luz e a gente ficou sem luz o resto da noite, a cidade inteira sem luz. Só voltou no final da noite”, explicou Andressa.

Até então, a família ainda não tinha dimensão do incêndio. De acordo com o governo chileno, os ventos fortes dificultaram o combate às chamas e pioraram a situação, fazendo com que o fogo se alastrasse e destruísse bairros inteiros.

Vídeo de drone mostra destruição causada pelo fogo no Chile

Vídeo de drone mostra destruição causada pelo fogo no Chile

De acordo com o Ministério do Interior, cerca de 14 mil casas foram danificadas pelos incêndios somente nas áreas de Viña del Mar e Quilpué.

Diante da situação de emergência, o governo resolveu implementar um toque de recolher a partir das 21h nas regiões mais atingidas. Além disso, militares foram convocados para ajudar os bombeiros no combate às chamas.

No sábado (3) quando a família acordou e ligou a televisão, entendeu que se tratava de uma das maiores tragédias que o Chile viveu nas última décadas, com mais de 122 mortos.

Família capixaba viu a fumaça dos incêndios no Chile se aproximando de praia — Foto: Andressa Vasconcelos

As autoridades garantiram que existem provas de que alguns dos focos foram acesos intencionalmente.

O próprio presidente, Gabriel Boric, pediu que sejam investigadas “todas as informações” sobre a origem dos incêndios.

Andressa e a família tiveram que esperar a situação melhora rum pouco para poderem sair de Viña del Mar para seguir para Santiago.

“A gente sabia que tava acontecendo um incêndio e tudo mais, mas a gente ficou meio sem saber. Só de manhã cedo que ligamos a televisão e vimos a notícia sobre o toque de recolher e que poderia se estender. A gente aguardou para poder ir embora, até a rota que levava para Santiago estar liberada”, disse a arquiteta.

Casas e vegetação destruídos após incêndios florestais no Chile, em fevereiro de 2024. — Foto: Satellite image ©2024 Maxar Technologies

Mesmo depois que conseguiram seguir para a capital Chilena, na estrada a família encontrou rastros de destruição causados pelo fogo.

“No dia anterior tinha vários focos de incêndio nessa rota. Quando a gente foi, depois que a ministra liberou o toque de recolher, a gente foi e encontrou a estrada com os focos apagados”, relatou Andressa.

Por causa do toque de recolher, a família não conseguiu visitar Valparaíso e teve que ficar no apartamento aguardando a liberação. A fumaça fez com que Andressa, que tem problemas respiratórios, ficasse em alerta.

“Tenho asma e rinite e tomei remédios por precaução quando estava em Viña, lá eu senti cheiro forte de queimado. Mas em Santiago não”, completou a arquiteta.

Fumaça de incêndio mudou paisagem de praia no Chile — Foto: Andressa Vasconcelos

VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

o-que-se-sabe-sobre-o-cancer-do-rei-charles-iii

G1 Mundo

O que se sabe sobre o câncer do rei Charles III

A doença foi descoberta durante um recente tratamento para o aumento da próstata. O rei já iniciou o tratamento e foi aconselhado pelos médicos a adiar as tarefas públicas por enquanto. Que tipo de câncer o rei tem? O Palácio de Buckingham não revelou que tipo de câncer o rei tem, nem o hospital em que ele vai receber o tratamento. O comunicado apenas diz que ele iniciou um "programa […]

today6 de fevereiro de 2024 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%