G1 Mundo

Terremoto aumenta a miséria no norte da Síria, devastado pela guerra

today6 de fevereiro de 2023 54

Fundo
share close

O terremoto de magnitude 7,8 levou as pessoas às ruas do norte do país, onde ataques aéreos e bombardeios já traumatizaram a população e enfraqueceram as fundações de muitos edifícios.

Na cidade de Jandaris, controlada pelos rebeldes, na província de Aleppo, um monte de concreto, barras de aço e fardos de roupas jaziam onde antes ficava um prédio de vários andares

“Havia 12 famílias lá embaixo. Nenhuma saiu. Nenhuma”, disse um jovem magro, com os olhos arregalados em choque e a mão enfaixada.



“Nós mesmos estávamos retirando as pessoas às três da manhã”, disse ele, sua respiração visível no ar frio do inverno enquanto falava.

Jovens podiam ser vistos cavando os escombros e lançando martelos em lajes de concreto em busca de sobreviventes. Tanques de água amassados ​​e painéis solares voaram dos telhados e caíram no solo úmido.

Os Capacetes Brancos, como ficou conhecido um serviço de resgate fundado em território controlado por rebeldes para tratar pessoas feridas em bombardeios, disse que 147 pessoas foram mortas no noroeste da Síria controlado pela oposição. Em território controlado pelo governo, as autoridades estimam o número de mortos em mais de 300, com mais de 1.000 feridos.

Na Turquia, mais de 1.700 pessoas foram mortas e 7.000 ficaram feridas.

Imagem aérea mostra pessoas em busca de vítimas e sobreviventes nos escombros de prédios destruídos na vila de Besnia, perto de Harim, na província de Idlib, noroeste da Síria, nesta segunda-feira (6) — Foto: Omar Haj Kadour/AFP

“Estamos em uma corrida contra o tempo para salvar as vidas daqueles sob os escombros. Mesmo que nossas equipes estejam exaustas, não temos tempo para descansar”, disse o chefe dos Capacetes Brancos, Raed al-Saleh, à Reuters por telefone.

Ele disse que os ataques aéreos ao longo dos anos deixaram os prédios estruturalmente frágeis, de modo que “desabou imediatamente”, levando a mais mortes.

Milhões de pessoas no noroeste da Síria ficaram vulneráveis ​​pelo conflito, de acordo com as Nações Unidas, que diz que 2,9 milhões de pessoas na região foram deslocadas e 1,8 milhão vivem em campos.

As equipes de resgate trabalham há anos resgatando pessoas de bombardeios e ataques aéreos do governo sírio ou das forças russas, que muitas vezes atingem o mesmo local várias vezes, arriscando a vida dos paramédicos.

“Pelo menos, agora, ninguém vai nos bombardear enquanto trabalhamos”, disse Saleh.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mesquita-‘do-grande-terremoto’-na-turquia-ja-foi-destruida-quatro-vezes:-1864,-1964,-2020-e-2023

G1 Mundo

Mesquita ‘do Grande Terremoto’ na Turquia já foi destruída quatro vezes: 1864, 1964, 2020 e 2023

A mesquita Haji Yusuf, na cidade de Malatya, havia sido reaberta em 2022. País foi atingido por um forte terremoto de magnitude 7,8 nesta segunda-feira, deixando mais de 1.600 mortos. Mesquita destruída após terremoto em Malatya, Turquia, nesta segunda-feira (6) — Foto: DIA images via AP A Mesquita Haji Yusuf em Malatya, na Turquia, conhecida localmente como "Nova Mesquita" ou "Mesquita do Grande Terremoto", se referindo a um grande tremor […]

today6 de fevereiro de 2023 68

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%