G1 Mundo

Trump tem 1º teste eleitoral do ano na primária de Iowa em meio à tempestade de neve

today14 de janeiro de 2024 11

Fundo
share close

O ex-presidente, indiciado quatro vezes em tribunal, enfrentará agora o julgamento dos eleitores pela primeira vez desde que deixou a Casa Branca, no meio de um caos inimaginável.

Apesar de seus problemas com a Justiça, ele tem, segundo as pesquisas, uma das maiores vantagens da história sobre seus rivais republicanos.

Este processo começa nesta segunda-feira (15) com a primária do Partido Republicano em Iowa, quando os eleitores se reúnem em bibliotecas e quartéis de bombeiros desse estado agrícola para designar seu candidato.



O resultado deve ser conhecido a partir das 19h locais (23h em Brasília) desta segunda.

“Ganharemos com folga”, prometeu Trump, cujos simpatizantes prestam pouca atenção aos seus problemas judiciais.

Em Iowa, seus apoiadores atuam em todos os cantos do estado e multiplicam os contatos telefônicos. “Podemos fazer até 200 ligações por hora”, diz Valentina Gomez, que trabalha na sede de campanha do candidato.

Neste domingo (14), o ex-presidente é esperado em Indianola, uma cidade no centro de Iowa, onde deve fazer um evento depois de cancelar vários compromissos de campanha no sábado (13), em meio a uma tempestade de neve.

Na cidade de Indianola, no estado de Iowa, sob temperaturas negativas, eleitores esperam em fila para participar de comício com Donald Trump, pré-candidato do partido Republicano à Presidência dos EUA. — Foto: Scott Olson/Getty Images/AFP

Confiantes em sua vitória, os eleitores de Trump irão votar nestas condições?

“Farei isso se meu carro quiser sair da garagem!”, diz Jeff Nikolas, de 37 anos, rindo.

Para este caminhoneiro, com quem a equipe da agência internacional de notícias AFP cruzou quando ia comprar um aparelho de calefação, apenas Trump é capaz de “acabar com toda a estupidez que está acontecendo no mundo neste momento”.

Nikki Haley, Ron DeSantis

O governador da Flórida e pré-candidato à Presidência pelo partido Republicano, Ron de Santis, fala em evento de campanha em Iowa. — Foto: Christian Monterrosa/AFP

Trump enfrenta cinco pré-candidatos. Entre eles, apenas dois parecem ter alguma chance.

De um lado, está a ex-embaixadora dos Estados Unidos na ONU Nikki Haley, a única mulher na disputa. A ex-governadora da Carolina do Sul é muito apreciada pelo setor empresarial.

Ex-embaixadora dos EUA na ONU e pré-candidata à Presidência pelo partido Republicano, Nikki Haley, fala com eleitores em evento em Davenport, Iowa. — Foto: Win McNamee/Getty Images/AFP

Do outro, está o governador da Flórida, Ron de Santis, um conservador com posições duras sobre imigração e aborto. Ex-oficial da Marinha, ele apostou todas as fichas em Iowa e visitou todos os 99 condados do estado nos últimos meses.

“Tem um bom senso de liderança”, diz Ben Rummelhart, de 33 anos, que considera Trump “vulnerável” por “todos os seus problemas judiciais”.

Neste domingo, DeSantis insistiu em que seus apoiadores “muito motivados” vão comparecer em massa para apoiá-lo em Iowa, apesar do mau tempo.

“Tragam amigos e familiares, isso terá um forte impacto” no resultado, disse DeSantis à emissora ABC.

De acordo com pesquisa dos veículos Des Moines Register, NBC News e Mediacom publicada no sábado (13), Trump sairia vitorioso em Iowa, com 48% de aprovação, à frente de Haley, com 20%, e Ron DeSantis, com 16%.

Observadores não excluem, porém, que um dos dois principais concorrentes de Trump surpreenda e fique com parte da enorme vantagem do empresário. Se Trump não obtiver a vitória esmagadora antecipada pelas sondagens em Iowa, corre o risco de parecer mais fraco para o restante das primárias.

New Hampshire, Carolina do Sul

Trump insulta juiz nos argumentos finais de ação sobre fraude financeira

Trump insulta juiz nos argumentos finais de ação sobre fraude financeira

A partir da próxima semana, os pré-candidatos competirão em New Hampshire, depois em Nevada e na Carolina do Sul, em fevereiro.

Um após outro, os 50 estados da União votarão até junho para proclamar, em julho, o candidato republicano à Presidência dos EUA durante a Convenção Nacional do partido.

Com apoio garantido em seu partido, o presidente Joe Biden, de 81 anos, deve, salvo grande surpresa, ser o candidato oficial, apesar das repetidas críticas à sua idade.

O legislador por Minnesota Dean Phillips e a escritora Marianne Williamson tentarão destroná-lo, aparentemente sem chances reais.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

qualquer-iniciativa-pro-independencia-de-taiwan-sera-punida,-diz-chanceler-chines

G1 Mundo

Qualquer iniciativa pró-independência de Taiwan será punida, diz chanceler chinês

'Não importam quais sejam os resultados das eleições. Não podem mudar o fato de que há apenas uma China e Taiwan é parte dela', afirmou o ministro chinês um dia depois dos taiwaneses elegerem como presidente Lai Ching-te, contrário à unificação da ilha com a China. O ministro das Relações Exteriores da China Wang Yi em entrevista à imprensa no Cairo, neste domingo (14). — Foto: Khaled Desouki/AFP O ministro […]

today14 de janeiro de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%