G1 Santos

Unidade de saúde vira palco de pancadaria após discussão durante atendimento médico

today22 de fevereiro de 2024 6

Fundo
share close

Uma unidade de saúde em Mongaguá, no litoral de São Paulo, virou palco de uma pancadaria entre dois homens — um paciente e outro acompanhante. Conforme apurado pelo g1, nesta quinta-feira (22), a briga começou após uma troca de ofensas durante atendimento médico no Pronto-Socorro Central.

De acordo com o boletim de ocorrência (BO), um dos homens, um morador em situação de rua, de 34 anos, informou à polícia que acompanhava a esposa na unidade do bairro Vera Cruz. Já o outro envolvido, de 42, era atendido por um profissional de saúde.

Em depoimento à polícia, o paciente com mais idade disse que conhecia o casal, que foi ofendido pela mulher e, em seguida, passou a ser agredido pelo marido dela. Diante das agressões, cuja motivação não foi informada ao g1, o homem afirmou ter revidado.



A versão do marido, por sua vez, tem menos detalhes. Este só informou ter se desentendido com o homem e, para proteger a esposa, se envolveu na confusão.

A pancadaria, com direito a socos, chutes e muito sangue, aconteceu na última terça-feira (20). Outras pessoas que estavam no pronto-socorro tentaram apartar a briga, mas sem sucesso. A Guarda Civil Municipal (GCM) foi acionada para controlar a situação.

Depois de ter separado os dois homens, os guardas os levaram ao DP Sede da cidade, onde o caso foi registrado. Os agressores ainda precisaram passar por atendimento médico antes de serem liberados.

Na delegacia, as partes foram orientadas em relação ao prazo para as representações. Também foram expedidas, para os dois, guias para a realização do exame de corpo de delito no IML.

Em nota, a Prefeitura de Mongaguá informou que a ocorrência foi um “caso isolado e atípico, inclusive em dia de semana de baixo número de atendimentos”.

Segundo a administração municipal, o policiamento pela Guarda Civil Municipal e Polícia Militar não é realizado dentro de hospitais e postos de atendimento de urgência e emergência.

“Todavia, a Prefeitura de Mongaguá notificará a Organização Social que administra o PS Central, questionando se havia, no plantão, um funcionário como controlador de acesso”, ressaltou, em nota.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

filho-que-simulou-sequestro-disse-a-policia-que-gastaria-o-dinheiro-da-mae-com-prostituta,-bebidas-e-drogas

G1 Santos

Filho que simulou sequestro disse à polícia que gastaria o dinheiro da mãe com prostituta, bebidas e drogas

O homem, de 33 anos, preso após simular o próprio sequestro e receber R$ 1,5 mil como resgate, disse à polícia que gastaria o dinheiro do golpe aplicado na mãe, de 63, com uma garota de programa, bebidas e drogas, em Peruíbe, no litoral de São Paulo. Ele foi detido em um bar da cidade, enquanto consumia bebida alcoólica com o comparsa no crime. Conforme apurado pelo g1, nesta quinta-feira […]

today22 de fevereiro de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%