Gospel Prime

Venezuela cria novo estado de Essequibo, ignorando Guiana

today22 de março de 2024

Fundo
share close

A Venezuela decidiu criar o novo estado de Essequibo, uma zona disputada com a Guiana que representa 70% do território vizinho, mesmo com um julgamento em andamento na Corte Internacional de Justiça, o órgão judicial máximo da ONU.

A decisão foi aprovada por unanimidade durante uma sessão na Assembleia Nacional, controlada pelo ditador Nicolás Maduro, nesta quinta-feira (21).

Essa medida demonstra que o regime chavista está ignorando as conclusões do encontro entre as lideranças dos dois países, o presidente guianense, Irfaan Ali, e o ditador Nicolás Maduro, que ocorreu em dezembro. Na ocasião, ambos se comprometeram a buscar uma solução pacífica para a disputa territorial, apesar das tensões e incertezas que persistiam.

Após o encontro, os países divulgaram um comunicado conjunto afirmando que concordaram em não ameaçar ou usar a força um contra o outro, direta ou indiretamente, sob quaisquer circunstâncias, incluindo aquelas decorrentes de qualquer disputa existente entre ambos os Estados.

No entanto, a criação do novo estado de Essequibo pela Venezuela, rica em petróleo, evidencia um movimento unilateral que contradiz os esforços anteriores de diálogo e resolução pacífica da disputa.



A decisão final sobre o futuro da região de Essequibo será decidida pela Corte Internacional de Justiça, apesar da falta de reconhecimento da Venezuela sobre a legitimidade desse órgão da ONU. O processo pode levar vários anos para ser concluído.

Além disso, a Assembleia Nacional da Venezuela aprovou, em segunda discussão, os artigos finais da Lei Orgânica de Defesa da Guiana Essequiba na terça-feira (19). Um dos artigos aprovados prevê que quem apoiar a posição de Georgetown nessa questão não poderá concorrer a cargos públicos na Venezuela, o que é visto como mais um sinal do autoritarismo do atual regime chavista.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mauro-cid-vai-depor-no-stf-apos-vazamento-de-audios-com-suposta-coacao

Gospel Prime

Mauro Cid vai depor no STF após vazamento de áudios com suposta coação

O tenente-coronel Mauro Cid está programado para depor no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta sexta-feira (22), às 13 horas, na sala de audiência da Corte. A audiência será presidida pelo desembargador Airton Vieira, juiz instrutor do gabinete do ministro Alexandre de Moraes. Estarão presentes na audiência a defesa de Cid, representada por seu advogado, Cézar Bitencourt, e um representante da Procuradoria-Geral da República. No entanto, jornalistas que normalmente cobrem o […]

today22 de março de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%