G1 Santos

Violão aos 6 anos, infância no porto e relação com Chorão: jornalista transforma em livro a história de Champignon, do Charlie Brown Jr.

today28 de outubro de 2022 66

Fundo
share close

O baixista Luiz Carlos Leão Duarte Júnior, o Champignon, teve uma vida repleta de acontecimentos precoces. Agora, a história do músico virou livro. Ao g1, o autor da biografia ‘Champ’, o jornalista e escritor Pedro de Luna, contou curiosidades sobre o artista, como a iniciação musical feita no violão clássico, quando tinha apenas seis anos de idade, os sucessos dentro e fora do Charlie Brown Jr. e a relação com Alexandre Magno Abrão, o Chorão.

Segundo Luna, a ideia de produzir uma biografia sobre Champignon surgiu ao encontrar uma ‘lacuna’ na história de uma das principais bandas do rock nacional. “Quando comecei a pesquisar sobre ele, só encontrei coisas sobre a sua morte. Fiquei muito intrigado, e me aprofundei no assunto até que confirmei que era uma trajetória muito boa. Além disso, poderia servir como uma ‘contranarrativa’ ao discurso oficial, que mitifica muito o Chorão, mas deixa alguns pontos não respondidos”.

Dito e feito. Durante dois anos, o escritor fez entrevistas, pesquisas e, enfim, produziu o conteúdo de 496 páginas sobre a vida do baixista, que começou em 1978, em Santos, no litoral de São Paulo, e terminou em 2013, quando o músico se suicidou na capital paulista.



Jornalista lança biografia sobre baixista Champignon — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Champignon, o Porto de Santos e a música

A paixão de Champignon pela música surgiu em alto mar. Segundo Luna, quando criança, o artista costumava fazer viagens internacionais ao lado do pai, que trabalhava no Porto de Santos, a mãe e as duas irmãs. “Nas férias, viajavam para o Japão, Singapura, China, Argentina, entre outros destinos. Foi a bordo que ele se encantou com o violão, quando viu o pai e os marinheiros tocando”.

Champignon era um músico ‘precoce’, segundo o autor. “Aos seis anos, passou a estudar violão clássico. Ele era autoditada, e teve o apoio dos pais. Colhi depoimentos muito bonitos sobre o início da carreira: pessoas lembrando que a mãe precisava assinar autorizações para que se apresentasse em casas de shows, pois era muito jovem, e que chegava aos lugares pedalando uma bicicleta”.

Segundo o autor da biografia, Champignon começou a estudar violão clássico aos seis anos — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Na sequência, foi o momento de trocar os brinquedos pelos instrumentos. “Quando o Champignon tinha 12 anos, o Chorão já tinha 20. Ele passava na frente da casa do amigo, que ainda estava brincando de carrinhos, e o chamava para ensaiar”, comentou o autor.

A relação entre os dois começou em Santos (SP), e foi marcada por turbulências. “A própria irmã do Champignon, a Eliane, usa um termo interessante: Pai Chorão. Como a amizade começou cedo, o Chorão passou a ser um certo ‘pai’, modelo e exemplo. Isso para o bem e para o mal“, explicou o autor.

A dupla viveu cedo o início do sucesso do Charlie Brown Jr. “Quando saiu o álbum ‘Transpiração’, o primeiro da banda, o Champignon era um menino. Ele tinha apenas 18 anos e já viveu tudo aquilo, conheceu o Jô Soares e o Serginho Groisman. Haja cabeça para lidar com estrada e fãs gritando o seu nome nessa idade”, complementou Luna.

Jornalista revela detalhes sobre a relação entre Champignon e Chorão em biografia do baixista — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A relação entre o Champignon e o Chorão tinha uma certa dualidade. Era de admiração, mas, às vezes, também rolavam alguns ‘arranca rabos’ entre os dois.

— Pedro de Luna, autor de biografia sobre Champignon

Reconhecimento individual

As brigas internas levaram a saída de alguns integrantes da banda. “Todo mundo tinha brigado em 2004, mas eles se separaram oficialmente em 2005”, pontuou o autor da biografia. Luna acrescentou que, após o ‘adeus temporário’ ao grupo, Champignon recebeu grande reconhecimento individual.

O Champignon entrou para a lista da revista norte-americana ‘Bass Player’, como um dos melhores baixistas do mundo. Ele também foi eleito três vezes seguidas como o ‘baixista dos sonhos’ em uma premiação da MTV.

— Pedro de Luna, autor de biografia sobre Champignon

Segundo Pedro de Luna, Champignon ganhou ‘grande reconhecimento individual’ após sair do Charlie Brown Jr. — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O lançamento do livro ‘Champ – a incrível história do baixista Champignon do Charlie Brown Jr’ foi a atração principal da abertura do ‘Festival Leia Santos 2022’, nesta semana, no Museu da Imagem e do Som de Santos – Miss.

O livro já chegou a leitores dos Estados Unidos e até da Europa. Agora, enfim, está em Santos, onde tudo começou. Estou muito feliz por isso.

— Pedro de Luna, autor da biografia sobre Champignon

Trata-se da oitava biografia e 16º livro de Pedro de Luna, que também é biógrafo da banda Planet Hemp, do rapper Speedfreaks, do festival Porão do Rock e do professor Chico Alencar. Ao g1, ele explicou que a obra foi viabilizada por meio de um financiamento coletivo.

“Foi um desafio fazer um projeto sem editora. Estruturei, criei uma página no Instagram e no Facebook. Todos os dias, postava fotos e curiosidades nelas e, assim, consegui engajar os leitores”, comentou.

Ainda de acordo com Luna, os interessados em comprar o livro podem entrar em contato com ele por meio das redes sociais ou enviando um e-mail para biografiadochamp@gmail.com.

Jornalista e escritor Pedro de Luna lança biografia sobre baixista Champignon — Foto: Divulgação

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

homem-e-suspeito-de-matar-companheiro-a-facadas-em-imovel-em-obras-no-litoral-de-sp

G1 Santos

Homem é suspeito de matar companheiro a facadas em imóvel em obras no litoral de SP

Um homem de 50 anos é suspeito de matar a facadas o companheiro Carlos Honorato de Souza, de 22, no bairro Catiapoã, em São Vicente, no litoral de São Paulo. Segundo informações obtidas pela Polícia Militar, o homem mantinha um relacionamento com o jovem, mas tinha uma família em outro estado. Segundo apurado pelo g1, após o crime, o autor das facadas fugiu e, até o momento, não foi encontrado. […]

today28 de outubro de 2022 42

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%