G1 Mundo

Xi elogia ‘amizade e laços’ entre Brasil e China durante visita de Alckmin a Pequim

today7 de junho de 2024 11

Fundo
share close

O elogio foi feito durante a vista do vice-presidente Geraldo Alckmin a Pequim.

A China é o principal parceiro comercial do Brasil, com mais de US$ 180 bilhões (R$ 946 bilhões) em comércio bilateral em 2023, com semicondutores, smartphones e produtos farmacêuticos entre as principais exportações para o Brasil.

Desde que retornou ao poder, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenta estabelecer um equilíbrio delicado: busca aprofundar os laços com a China e, ao mesmo tempo, melhorar as relações com os Estados Unidos.



Brasil e China tentaram estabelecer posição como mediadores no conflito na Ucrânia, ao mesmo tempo que se recusaram a adotar sanções contra a Rússia por sua invasão.

“Atualmente, o mundo enfrenta grandes mudanças nunca vistas em um século”, Xi declarou a Alckmin no início de uma reunião no Grande Salão do Povo de Pequim.

“Como países em desenvolvimento e economias emergentes importantes, os laços entre China e Brasil vão muito além do âmbito das relações bilaterais e são um modelo para promover a solidariedade e a cooperação entre as nações em desenvolvimento, assim como para a paz e a estabilidade do mundo”, acrescentou.

A visita de Alckmin a Pequim foi apontada como uma iniciativa para preparar a adesão do Brasil ao enorme projeto de infraestrutura chinês conhecido como Iniciativa do Cinturão e Rota. Vários países sul-americanos aderiram ao projeto, um pilar da estratégia do presidente Xi de expandir a influência da China com obras de infraestrutura na América do Sul.

Entre os países, estão Argentina, Chile, Bolívia, Equador, Peru e Venezuela. O Brasil ainda não aderiu oficialmente.

“A China é, para nós, inspiradora”, disse Alckmin a Xi, ao elogiar o sucesso da China em retirar centenas de milhões de pessoas da pobreza nas últimas décadas.

Fato ou fake: entenda sobre a importação de arroz artificial da china

Fato ou fake: entenda sobre a importação de arroz artificial da china




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

embaixada-nega-repatriar-familia-de-brasileiros-feridos-em-bombardeio-no-libano,-diz-parente

G1 Mundo

Embaixada nega repatriar família de brasileiros feridos em bombardeio no Líbano, diz parente

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores disse que tem prestado assistência aos brasileiros feridos e que "eventuais pedidos de repatriação serão avaliados conforme orientações das equipes médicas sobre as condições de saúde dos envolvidos e à luz da normativa consular vigente"(leia nota completa abaixo). Fátima Boustani, que nasceu no Líbano e tem cidadania brasileira, estava na casa com os dois dos seus quatros filhos, uma menina de 10 anos […]

today7 de junho de 2024 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%